23/08/2019 - Dicas simples para a prevenção de lesões


A equipe de saúde artística do Australian Ballet tornou-se uma referência mundial, e não apenas porque eles colocaram David Hallberg de volta ao palco após sua luta de dois anos por lesões. Seus resultados falam por si: enquanto as fraturas por no pé e no quadril são comuns em outras partes do mundo do balé, o The Australian Ballet não teve mais em uma década.

A Dra. Sue Mayes, a principal fisioterapeuta da empresa desde 1997 e diretora da equipe, desenvolveu uma abordagem baseada em pesquisa que agora está sendo imitada por outras empresas. Nas instalações de saúde e fitness de última geração de Melbourne do Australian Ballet, ela compartilhou algumas de suas melhores dicas.

1. Resistência do tornozelo 

Nos primeiros dias do programa médico da empresa, Mayes e sua equipe examinaram todos os dançarinos para obter uma visão completa de suas forças e fraquezas físicas.

"A única coisa que parecia ter alguma coisa a ver com lesão era a resistência do tornozelo", diz ela. A equipe de balé concordou em incorporar uma série de relevés de perna única em paralelo em todas as classes. Os bailarinos australianos fazem até 24 de cada lado.

Logo em seguida, os problemas de impacto no tornozelo e na panturrilha tornaram-se "menos frequentes e problemáticos", diz Mayes. "Desde que trouxemos isso, não tivemos que operar para o impacto posterior ou anterior, e isso é uma cirurgia comum do lado de fora."

2. Limite de Alongamento 

. "Seu corpo deve ser uma mola, não um pedaço de chiclete."diz Mayes.

O fortalecimento é muito mais eficaz para restaurar-se, porém deve ter feito aos poucos e com muito cuidado.

3. Cuidado com exercícios na Barra durante a recuperação

Segundo Mayes a  Barra pode agravar lesões no quadril se dançarinos apertarem os músculos excessivamente. "A chave para um quadril em recuperação é manter esse fluxo e liberdade de movimento". 

4. Capacite-se com informações - pesquise. 

"Dançarinos são pessoas muito inteligentes e adoram informações", diz ela. "Eu darei exatamente a mesma apresentação para médicos em uma conferência e para os dançarinos, e eles vão ficar tão bem, se não melhor, porque eles sabem a anatomia deles."

Pesquise sobre a sua anatomia, leia artigos científicos, converse com seu médico. É importante conhecer-se.

Até a próxima! :)

Fonte: Dance Magazine

Foto: Acervo Jornal O Globo.

Voltar