07/02/2020 - 'Homo Tapiens', da Orquestra Brasileira de Sapateado - RJ


Comemorando seus 30 anos de existência, a OBS – Orquestra Brasileira de Sapateado, apresenta seu novo espetáculo: Homo Tapiens. Seguindo sua característica principal, a de unir música, sapateado e teatro, Homo Tapiens contará a história do sapateado, desde sua criação até os dias de hoje, sempre de forma bem-humorada. Com roteiro e música original de Tim Rescala, o novo espetáculo da OBS conta com 11 sapateadores e 4 músicos, tendo a direção conjunta de Stella Antunes, Amália Machado e Tim Rescala.

Com sua formação renovada, apresentando artistas da nova geração do tap, a OBS convidou jovens coreógrafos para dividirem 10 coreografias que integram o espetáculo. Dessa forma, o grupo segue em sua constante evolução, experimentando, ousando e, ao mesmo tempo, reverenciando o passado e mirando o futuro. A OBS tem como característica principal do seu trabalho a utilização do sapateado como instrumento musical. A criação de uma nova coreografia não envolve, portanto, uma pesquisa apenas de movimento, ela faz parte de uma partitura musical e sonora, tocada ao vivo por sapateadores e músicos.

Em HOMO TAPIENS, este trabalho se aprofunda ao tomar por base a teoria da evolução de Darwin e através desta provocação permitir que a pesquisa comece na própria origem do movimento e nos impulsos gerados pela relação dele com os sons. HOMO TAPIENS parte destas ideias para tratar da evolução do movimento e das sonoridades em uma livre associação com a história do sapateado. As coreografias explorarão estes elementos não só através do calçado que os sapateadores utilizarão (ou não), mas também pela postura corporal e cênica em cada uma delas. Esta pesquisa tem início nas sonoridades mais simples e desprovidas de muitos elementos ou acessórios e transita pela evolução dos calçados e dos ritmos que surgiram com eles, até chegar no Brasil. 

Os elementos históricos partem da pré-história, com os sapateadores descalços descobrindo ritmos tribais e a sonoridade de elementos da natureza à sua volta. A evolução do sapateado aparece nos calçados, na postura e na música que passam da Inglaterra aos Estados Unidos, onde se consolida o TAP DANCE. O espetáculo ainda fará uma ponte entre os ritmos brasileiros: seus reflexos sendo mostrados através do Samba e do Coco, culminando com um número pós-moderno, onde a contemporaneidade é exposta através da intersecção do sapateado com o funk (e o Passinho) e com instrumentos eletrônicos. Este passeio por todos os gêneros acaba mostrando como a história, mesmo evoluindo, é cíclica. O próprio grupo pergunta: o que virá agora? Para onde vai o homem? Vai evoluir para qual direção? Onde vai chegar? E o sapateado? E a música? Vai evoluir para qual direção?

SERVIÇO
Data: 21 de Janeiro a 12 de Fevereiro
Horário: Terças e Quartas às 20:00 hs (possível prorrogação até 19 de Fevereiro)
Local: Teatro Clara Nunes
R. Marquês de São Vicente, 52 – Gávea, Rio de Janeiro
Telefone: (21) 2274-9696
Ingresso: R$ 80,00 inteira, R$ 40,00 meia, R$ 30,00
Classificação: 14 anos

 

 

Voltar