03/12/2020 -  Cisne Negro Cia de Dança na Temporada Alfa de Dança 2020


TEATRO ALFA apresenta o clássico natalino. 37ª edição do Quebra-Nozes traz espetáculo adaptado por conta do isolamento social.

Mantendo a tradição, a Cisne Negro Cia. de Dança apresenta o seu espetáculo natalino de uma forma diferente: II ato de O Quebra-Nozes (Edição Especial) e Cânticos Místicos, no Teatro Alfa nos dias 18, 19 e 20 de dezembro (6ª feira às 20h, sábado às 19h e domingo às 18h). As apresentações integram a Temporada Alfa de Dança, com parte do público de forma presencial na sala de espetáculos e transmissão ao vivo online apenas no domingo. 

Neste ano de 2020 o espetáculo O Quebra-Nozes no Teatro Alfa está em sua 37ª edição e nesta época de pandemia não poderá ser exibido completo devido ao grande número de pessoas no elenco. Assim a Cisne Negro Cia. de Dança, para manter a tradição de Natal, adaptou o espetáculo apresentando os divertissements do II Ato de O Quebra-Nozes, seguido da obra Cânticos Místicos, espetáculo de beleza plástica, com a maravilhosa música de Haendel, que culmina com o Aleluia, retratando o espírito de Natal tão importante neste momento.

O espetáculo interpretado pelo elenco fixo da Cisne Negro Cia. de Dança e elenco contratado especialmente para esta produção, conta como solistas convidados: os primeiros bailarinos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro: Márcia Jaqueline (atualmente atuando no SalzburgerLandestheater, na Áustria) e Cícero Gomes.

Sobre os espetáculos

No II ato do espetáculo Clara e seu boneco Quebra-Nozes, que ganha vida, viajam pelo Reino dos Doces e são homenageados com danças típicas de vários países e com um gracioso grand-pas-de-deux da Fada Açucarada. 

A obra Cânticos Místicos, com excertos de “O Messias”, de Haendel, do coreógrafo português Vasco Wellenkamp, é uma das mais belas páginas do repertório desse gênio da música clássica mundial. Composta em 1741, teve o seu texto extraídas das Escrituras Sagradas, sendo que a coreografia obedece a essa tradição, culminando com o “Aleluia”, cujo impacto e grandiosidade são traduzidas pelas palavras do próprio Haendel :“...Pensei ver todo o Céu diante de mim, e ao próprio grande Deus !“

Este espetáculo conta com a direção artística de Hulda Bittencourt e Dany Bittencourt, além, da ensaiadora e assistente de direção da Cisne Negro Cia de Dança Patrícia Alquezar,.

O espetáculo conta ainda com maquiagem e visagismo criados pela equipe Jacques Janine, sob a supervisão de Chloé Gaya.

Foto destaque: CÍCERO GOMES E MARCIA JAQUELINE

SERVIÇO
Cisne Negro Cia de Dança.

PROGRAMA : II Ato de O Quebra-Nozes e Cânticos Místicos (sem intervalo)
Data: 18, 19 e 20 de dezembro
Horário: Sexta-feira às 20h, sábado às 19h e domingo às 18h
Local: Teatro Alfa 
Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, tel. (11) 5693-4000.
Site: www.teatroalfa.com.br.
Ingresso rápido ou pelos telefones: 11 5693-4000 | 0300 789-3377.
Classificação: Livre.
Preços dos ingressos: R$ 100,00 e R$ 50,00 (meia-entrada). Link para compra - https://bileto.sympla.com.br/event/66989/d/91598
Preço do ingresso para live do dia 20/12: R$ 40,00 - https://www.sympla.com.br/o-quebra-nozes-edicao-especial--canticos-misticos---online---2012__1055817
Acessibilidade - motora e visual.
Estacionamento: Sala A. - Vallet R$ 45,00 Self Park R$ 31,00.
Lotação do Teatro para público presencial : 315 lugares

Sobre a Cisne Negro Cia. de Dança

A CISNE NEGRO CIA. DE DANÇA, sob a Direção Artística de Hulda Bittencourt e Dany Bittencourt, considerada uma das melhores companhias contemporâneas do país, sucesso de crítica e de público, com 43 anos de existência olhando para o futuro, sempre pronto para levar a sua inovadora dança aos quatro cantos do planeta ! Seus trabalhos já foram apresentados nas principais cidades do Brasil e, na África do Sul, Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, China, Colômbia, Cuba, Escócia, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Moçambique, Paraguai, Tailân, Uruguai, China e Romênia, o grupo exibiu-se como um modelo de trabalho dentro da dança brasileira, um trabalho construído com profissionalismo e paixão. A Cisne Negro Cia. de Dança acredita que a cultura é uma ferramenta de transformação social, alimento de esperança e sonhos de muitas pessoas,.Os trabalhos da companhia se inserem dentro do panorama contemporâneo da dança ocidental, sempre trabalhando com coreógrafos inovadores, nacionais e internacionais.

Sobre o Teatro Alfa 

História em números. Prêmios APCA 2016 e Governador do Estado.

O Teatro Alfa tem 22 anos de operação em abril de 2019. Nesse período, fez mais de 7.400 apresentações para um público superior a 3,2 milhões de espectadores, conquistando espaço relevante na cena cultural da cidade de São Paulo. Administrado pelo Instituto Alfa de Cultura, o Teatro Alfa é um teatro privado que mantém temporadas regulares nas áreas de dança e teatro infantil, apresentando também espetáculos musicais de grande porte, música erudita e popular e teatro adulto. O espaço foi idealizado para múltiplo uso e equipado com excelente mecânica cênica, iluminação e sonorização. A sua manutenção exemplar o mantém em perfeito estado de conservação e investimentos são feitos para constante atualização técnica. Com duas salas, a Sala Principal (1.110 lugares) e a Sala B (200 lugares), é um espaço versátile acomoda todo tipo de espetáculo, como dança, óperas, orquestras, música popular, teatro e musicais, além de dispor de ótima infraestrutura para realização de eventos corporativos e sociais.

O teatro mantém o Projeto Social Descobrindo o Teatro, com o objetivo de formar público e apresentar os diferentes tipos de profissões que o teatro oferece. Este projeto já atendeu mais de 7.400 jovens de baixa renda. O Projeto Escola já ofereceu mais de 150.000 ingressos gratuitos para crianças, jovens e professores da rede pública e ONGs para os mais diferentes tipos de espetáculos. Segundo a avaliação de artistas produtores, companhias e do público, o Teatro Alfa supera as expectativas por ser conduzido por uma equipe altamente qualificada, apta a receber produções sofisticadas e de grande exigência técnica. Recebeu o Prêmio APCA 2016 de Melhor Equipe Técnica e o Prêmio Governador do Estado de 2018, como na categoria Instituição cultural.

Márcia Jaqueline

1ª bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (atualmente atuando no atualmente atuando no SalzburgerLandestheater, na Áustria)

Primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, iniciou seus estudos de ballet clássico na Escola Estadual de Dança Maria Olenewa. Sua dedicação, trabalho e possibilidades técnicas e artísticas permitiram que se formasse aos 14 anos de idade.   Muito jovem para ser contratada pelo corpo de baile do Theatro Municipal, ingressou primeiramente como estagiária a convite do então diretor Jean-Yves Lormeau, sendo contratada dois anos depois. Como bailarina profissional sempre se destacou por sua técnica e plasticidade.Em 2007, foi promovida à Primeira Bailarina, passando a dançar os papéis principais dos ballets de repertório em todos os espetáculos apresentados pela companhia.

Ao longo de sua carreira, teve a honra de estudar e trabalhar com grandes personalidades da dança nacional e internacional como: Márcia Haydée, Richard Cragun, Natalia Makarova, Peter Wright, Vladimir Vassiliev, Elisabeth Platel, Jean-Yves Lormeau, Eugenia Feodorova, Tatiana Leskova, BerthaRosanova, DalalAchcar, GlenTetley, Luigi Bonino, Desmond Kelly, Ana Botafogo, Cecília Kerche, Aurea Hammerli, entre diversos outros.

Participou como bailarina convidada de inúmeras companhias nacionais e internacionais. Em 2014 foi agraciada com o Título “Embaixadores do Rio” concedido pela Secretaria de Turismo do RJ pelo reconhecimento de sua importância na difusão cultural.

Participou de inúmeras galas internacionais, apresentando-se em importantes cidades da Europa e da Gala das Estrelas em Creta.

Em 2017 Marcia se tornou membro do Ballet Landestheater de Salzburg a convite do atual diretor Reginaldo Oliveira. Incluindo em seu repertório os papéis principais dos Ballets Medea ,Othello e Romeu e Julieta (Reginaldo Oliveira) e Cinderela (Peter Breuer). Desde janeiro de 2019 Marcia faz parte do seleto grupo de Embaixadores da famosa marca russa de sapatilhas Grishko.

Cícero Gomes

1º bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Primeiro Bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Embaixador do Rio de Janeiro, Bailarino Só dança. Professor, coach e jurado do Instituto Passo de Arte.

É formado na Escola estadual de dança Maria Olenewa, tendo estudado também na Escola de Dança da Opera de Vienna (Austria) e ElmhurstSchoolfor Dance (Inglaterra).

Foi bailarino da Cia Jovem de Ballet do Rio de Janeiro por 5 anos até ingressar ao Ballet do Teatro Municipal em 2007 já como solista, em 2008 estreou seu primeiro protagonista.

Trabalhou com célebres maitres e coreógrafos mundiais, tais como, Dala Achcar, Sérgio Lobato, Maria Luísa Noronha, Mariza Estrella, Luigi Bonino, Marco Pierin, Boris Storjokov, Tatiana Leskova, Luís Ortigoza, Márcia Haydee, David Parsons, CirrylAtanasof, Rose Muñoz, entre muitos outros.

Em seu repertório estão obras consagradas de John Cranko, Roland Petit, Fokine, Nijinsky, Uwe Scholz, Marcia Haydee, Enrique Martinez, Vicente Nebrada, além de todo repertório clássico.

CÂNTICOS MÍSTICOS (1989) - 30’

Música: Haendel (excertos O Messias)
Coreografia/Cenários e Iluminação: Vasco Wellenkamp
Figurinos: Helena Lozano
Direção Artística: Hulda Bittencourt e Dany Bittencourt 

...Pensei ver todo o Céu diante de mim, e ao próprio grande Deus !(Haendel, sobre “Aleluia”)

 Criação do coreógrafo português Vasco Wellenkamp, autor de várias obras do repertório da Cisne Negro Cia. de Dança, mexe com o binômio música-dança. A música de “Cânticos Místicos”, com excertos de “O Messias”, de Haendel, é uma das mais belas páginas do repertório desse gênio da música clássica mundial. Composta em 1741, teve o seu texto extraídas das Escrituras Sagradas, sendo que a coreografia obedece a essa tradição, culminando com o “Aleluia”, cujo impacto e grandiosidade são traduzidas pelas palavras do próprio Haendel : “...Pensei ver todo o Céu diante de mim, e ao próprio grande Deus !“

 

 

Voltar