10/12/2020 - Coletivo Ana Maria Amarela estreia Filme "MATIZ" em Festival de Dança


Sobre o filme MATIZ.

O que se vê para além do vermelho? O coletivo Ana Maria Amarela, traz como um dos pilares centrais de pesquisa, a cor vermelha para segunda parte da trilogia “Vestidx: de noivxs”. Partindo das proposições corporais das cores Carmesim, Escarlate e Amaranto, tons derivados do vermelho, aqui nos questionamos em metáfora o que está para além do que se vê? Será que estamos vendo de fato as pessoas nessa quarentena? Entre a acolhida, a dança, o ficar em casa e a tela, o que se sabe sobre a realidade do próximo? O que se vê do oculto de cada indivíduo? O filme Matiz colore a busca de questionar quais são as possibilidades de enxergar no outro o que não se vê, para além das telas, para além da primeira camada de cor. A linha tênue que separa, o que se expõem, do que se é visto.  O trabalho que justapõem as interfaces entre a dança,  performance e vídeo, resgata pelo corpo o impacto causado nas comunicações corporais em tempos de distanciamentos sociais.

Link do TEASER: https://www.instagram.com/tv/CIgw2ULnNyY/?igshid=18xk7lzkmsyan

Fundado em 2014 o Coletivo Ana Maria Amarela tem como pesquisa cênica a intersecção entre dança, artes visuais e performance.  Em 2016 o coletivo iniciou a pesquisa ‘Vestidxs de Noiva” que prospectou o espetáculo “o que restou do Branco” e as performances “transeuntes” e “Marchas”. Usando o vestido de noiva como ponto de partida para diversas questões sobre papeis sociais de gênero e conservadorismo. “A pesquisa era tão intensa e profunda que entendemos como uma trilogia, onde podemos também interseccionalizar questões de raça e classe social” diz Diego Castro, dançarino e co-fundador do coletivo.

Em sua trajetória o coletivo investiga apresentações nas ruas e lugares alternativos, facilitando o acesso e dialogando de forma mais intima com o público. A formação original do grupo se deu junto às dançarinas Jéssica Cavalcante e Leticia Santana que contribuíram para criação cênica da pesquisa. Atualmente integra o coletivo performers, dançarinos e artistas convidados de diferentes linguagens para participarem na pesquisa e construções cênicas de novas propostas.

O público pode esperar novidades para ano que vem, pois, a segunda parte da trilogia, já está em processo de criação, que possibilitara também novas performances e o segundo espetáculo do coletivo.

Ficha Técnica

Filme MATIZ: Direção: Luan Afonso de Assim, com Diego Castro, Juliana Sanso e Taize Sá
Produção: Diego Castro e edição: Luan Afonso de Assim.
Um filme do Coletivo Ana Maria Amarela.

SERVIÇO
Festival: Instragram @coletivodesvelo
Data: 12.12.2020
Horário: a partir das 19h
FACEBOOK e YOUTUBE Coletivo Desvelo

Voltar