19/02/2021 - Como aproveitar o chão de maneira mais eficiente - em qualquer estilo de dança


Pés primeiro

A relação de um dançarino com o chão geralmente começa com os pés: como você fica antes de começar a se mover? “Sinta que seus pés estão muito conectados à terra”, diz David Zambrano, inventor da técnica Flying Low.

Permitir que seus pés se espalhem no chão, "como um pato". Um pé cerrado imobiliza e causa tornozelos e quadris presos. "Usar o chão", diz Genn, "significa que suas articulações estão relaxadas, então você pode usar seus músculos."

 

Use a gravidade

Em vez de cair no chão, você escolhe por qual caminho deseja sair." Ao fazer a transição do movimento em pé para o trabalho no solo, ele recomenda começar a "cair" como se fosse sentar. Então, em vez de simplesmente sentar, mergulhe para a frente ou para um lado, ou role pelas costas. Desta forma, o movimento não para na superfície do chão, mas mantém a continuidade.

Os dançarinos que se preparam para uma peça específica ou um novo tipo de trabalho no solo devem buscar exercícios, como agachamentos, que fortaleçam o controle excêntrico.
 

Não force

Você não precisa pressionar para baixo para subir em um relevé ou um salto. “Cada ação tem uma reação oposta”, diz Genn, “então, sim, se estamos subindo, algo tem que descer”. Mas ela pensa nessa reação descendente como um impulso elétrico leve. "É apenas energia, não um empurrão físico." Antes dos pulos, resista ao impulso de mergulhar em um plié superdimensionado. Isso puxa sua coluna para fora do alinhamento, o que torna mais difícil sair do chão.

Quando você empurra o chão para pular, na verdade mantém o centro de massa do seu corpo baixo. Em vez disso, tente pensar no chão como uma mola ou um trampolim: basta saltar levemente para fora dele.
 

Fique leve

A maioria dos dançarinos com experiência em trabalho de solo dirá que, a princípio, dói os ossos. Joelhos, ombros e vértebras ficam machucados. Recomenda-se imaginar que seus ossos são de borracha e pensar em seu movimento como uma espiral entrando e saindo continuamente da terra, em vez de no chão ou contra ele.

Ao fazer o trabalho no chão o coreógrafo deve observar a qualidade do movimento, em vez de formas e posições. Tente diminuir seu "total" para 75 por cento. Dançarinos treinados para dar sempre tudo de si e se preparar para o contato com o solo podem achar este um conceito difícil. 

 

Gostou? 

Esperamos que tenha te ajudado! 

Até a próxima! 

Fonte:dancemagazine.com

 

Voltar