× O ClickOnDance vai mudar! Em breve novidades sobre a nova experiência de aulas online que estamos preparando para você. Nosso portal segue com atualizações diárias e uma curadoria especial com dicas do mundo da dança. Acompanhe também nosso instagram: www.instagram.com/clickondance

15/04/2022 - Dicas para saltos mais leves e seguros


1- primeiro aprenda a pular, depois aprenda a saltar como um bailarino

À medida que os bailarinos dominam a mecânica básica da ação de pular, eles progridem lentamente para saltos profissionais

A professora contemporânea Shelly Hutchinson adota uma abordagem semelhante em suas aulas de saltos e reviravoltas no Broadway Dance Center, em Nova York, incentivando os dançarinos a mirar primeiro na altura, depois adicionar todo o resto. “Não consigo endireitar as pernas, girá-las, esticar os tornozelos, baixar os ombros, até ter altura do chão”, diz ela. “Então, primeiro, vamos chegar o mais alto que pudermos, e então teremos todo esse tempo no ar onde podemos fazer essas coisas.”

2- Pense com os pés

Tudo começa com os pés. Os bailarinos muitas vezes se concentram demais na musculação das pernas e, muitas vezes, isso não é o suficiente para empurrar os calcanhares e rolar pelos pés. Afinal,  são os pés que permitem que os dançarinos saltem do chão.

Por isso, é importante realizar a preparação dos pés durante o seu aquecimento, ajudando a encontrar os calcanhares em pliés e rolando através de meia-ponta e, em seguida, empurrando os cinco dedos do chão.

É importante aquecer-se com alongamentos dinâmicos e  massagear a planta dos pés para mantê-los flexíveis. Panturrilhas fracas também podem dificultar os saltos, limitando a flexão do tornozelo.

Certifique-se de que está dando a devida atenção a todas as partes do seu que se movimentam durante o salto.

3- Transforme suas pernas em molas

Já ouviu falar da técnica chamada “ping, slam, bounce”, foi criada por Jhung, e é destinada a ajudar os bailarinos a saltar de forma mais elástica e segura.

O “ping” refere-se à ação do joelho no plié – Jhung enfatiza que o joelho não se dobra, mas sim os pés e os dedos dos pés puxam o joelho para o plié. O “slam” é o calcanhar empurrando o chão, o que deve permitir que os dançarinos “pulem” para cima.

A ideia de empurrar o calcanhar também é fundamental para um salto de sucesso.

Exercícios para saltos mais altos

Sem força central, “você será como um macarrão molhado no ar”, diz a treinadora esportiva Megan Richardson. “Mesmo que você tenha força e técnica, se não tiver estabilidade central, não conseguirá decolar.” Richardson recomenda esta série de pranchas para aumentar a força do núcleo e do quadril para saltos.

Gostou das dicas? Nos acompanhe por aqui, toda sexta-feira trazemos novidades e inspirações para você!

Fonte: dancemagazine.com



 

Voltar