× O ClickOnDance vai mudar! Em breve novidades sobre a nova experiência de aulas online que estamos preparando para você. Nosso portal segue com atualizações diárias e uma curadoria especial com dicas do mundo da dança. Acompanhe também nosso instagram: www.instagram.com/clickondance

25/04/2022 - Após três anos, Sesc RJ retoma o EntreDança, um dos maiores eventos do gênero no país


A quinta edição do Sesc EntreDança, considerado um dos maiores eventos do gênero do país, começa em 29 de abril, quando é celebrado o Dia Mundial da Dança. Após a interrupção nos dois últimos anos por causa da pandemia, o festival do Sesc RJ – duas vezes indicado ao Prêmio Cesgranrio – dá continuidade ao tema abordado na última edição, “O corpo negro”, e reúne em sua programação obras de dança criadas e executadas por artistas negros e negras.

“A interrupção forçada há dois anos nos fez perguntar continuamente sobre a missão institucional e as nossas ações. A cada dia de novos desafios e impactos sofridos, somente permaneceu a certeza de que o corpo negro continuou sendo o mais atingido, o que teve menos alternativas e possibilidades diante da doença, das imposições do mundo do trabalho e das consequências da pandemia – ainda em curso”, explica André Gracindo, analista técnico de Artes Cênicas do Sesc RJ e um dos curadores do evento ao lado de Jorge Vasconcellos, Luciane Ramos-Silva e Taísa Machado, convidados desta edição. A continuidade da ação pretende reafirmar a importância das suas contribuições para o cenário cultural do país.

A programação se estende até  16 de maio e acontece nas cidades de Rio de JaneiroNova FriburgoNova IguaçuParaty e Petrópolis. Dezesseis espaços desses municípios, entre unidades do Sesc e parceiros, receberão 14 grupos do Rio e de mais 5 estados brasileiros: Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo. A maioria dos espetáculos são inéditos no Rio. Diversas atividades são gratuitas, e as pagas têm preços populares: entre R$ 5 e R$ 30. Confira a programação completa e as sinopses abaixo e no site www.sescentredanca.com.br.

Novidades – Entre as novidades desta edição estão uma mostra audiovisual com produções relacionadas ao recorte curatorial. Também foi formado um núcleo de crítica que produzirá textos sobre os espetáculos desta programação, que serão publicados no site do projeto. Pela primeira vez, o EntreDança será realizado conjuntamente com o Polo Sociocultural do Sesc Paraty e o Centro Cultural do Polo Educacional Sesc (em Jacarepaguá), administrados pelo Departamento Nacional da instituição.

Abertura – A abertura oficial desta edição – dia 29/4 às 19h no Sesc Copacabana – tem entrada franca. Será um encontro com a presença de todos os artistas da programação com a interlocução de Luciane Ramos-Silva. A noite contará com a performance musical do artista Carlos Negreiros, da Orquestra Afro-Brasileira, que apresenta canções autorais da histórica companhia de dança afro carioca Olorum Baba Min, da qual foi diretor musical.

Destaques – Este ano, entre os destaque da programação está presença do Reinado de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá, irmandade formada por cerca de 150 pessoas que mantém ativa a tradição do Reinado há mais de 130 anos. Trata-se de uma fundamental expressão cultural de matriz banto no país, e é hoje encontrada em sua maior parte no estado de Minas Gerais. O Reinado apresentará “Cortejo e louvação” nos dias 13 e 14 de maio, na UNIRIO e na Praia de Copacabana, respectivamente, onde o público poderá conhecer a força e a importância histórica, social e cultural das confrarias negras católicas no Brasil.

Inspirações – Dentro das ações de formação e reflexão do projeto, a professora e pesquisadora Leda Maria Martins – integrante do Reinado de Jatobá e Rainha de Nossa Senhora das Mercês – ministra a aula magna “Corpos bailarinos, saberes em trânsito”, no dia 16 de maio. Ela abordará as relações entre corpo, saber, memória e território, temas que perpassam a programação desta edição em suas variadas atividades. A atividade é gratuita.

Públicos variados – Noites do passinho, Formigueiro e Oficina Afrofunk apresentam experiências das danças urbanas em diferentes formatos, convidando o público jovem a participar da programação. Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD são alguns dos bailarinos com presença marcante no cenário da atualidade. Alguns destes são relíquias do Passinho, ou seja, expoentes da sua primeira geração, que criaram este gênero e apresentam seus solos em Noites de PassinhoTaísa Machado é fundadora do AfroFunk Rio, uma plataforma de experiências e conteúdos para o movimento funk carioca, onde a dança é ferramenta de tecnologia social e o corpo é fonte de conhecimento e inspiração. Ela ministra a oficina Afrofunk que exalta a participação feminina no movimento funk, utilizando-se da dança como espaço civilizatório. Bruno Duarte é um dos principais representantes do Krump no Brasil, e em Formigueiro, mescla técnicas desta expressão das danças urbanas com outros elementos coreográficos.

Foto: Corpocatimbó - Foto: Luiz-Alves

PROGRAMAÇÃO RESUMIDA

SESC COPACABANA

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida) 

Entrefalas | O corpo negro: narrativas autorais | concerto musical e palestras
29/04 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre

Corpocatimbó | espetáculo com Viana Júnior
30/04 e 1º/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | 10 anos | Duração: 50 minutos

Da própria Pele, não há quem fuja | espetáculo com Òyó Núcleo de Artes
30/04 e 1º/05 | 19h | Sesc Copacabana | Pago | 16 anos | Duração: 50 minutos

violento. | espetáculo com Preto Amparo, Grazi Medrado, Alexandre de Sena, Pablo Bernardo
30/04 e 1º/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | 16 anos | Duração: 50 minutos

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana
4 e 5/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Tudo que é imaginário existe e é e tem | espetáculo com E2 Cia de Teatro e Dança
4 e 5/05 | 20h | Pago | Sesc Copacabana | 12 anos

EntreImagens: Sessão de obras curtas | exibição
6/05 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre | Duração: 91 minutos

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega
7 e 8/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

EntreEstudos | Trânsitos entre produções acadêmicas | espetáculo e palestras
7/05 | Sesc Copacabana | 19h | Grátis | 16 anos

Carta para Mercedessssss | espetáculo com a Cia Étnica de Dança
7 e 8/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

EntreImagens | Um filme de dança | exibição seguida de debate com Carmen Luz e Jorge Vasconcellos
10/05 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre | Duração: 90 minutos

Formigueiro | espetáculo com Bruno Duarte
11 e 12/05 | Sesc Copacabana | 20h | Pago | 12 anos

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
11 e 12/05 |18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

EntreImagens | Cavalo | exibição
13/05 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | 14 anos | Duração: 84 minutos

Programa duplo: Metamorfose e Resistência | espetáculo com Aline Corrêa
14 e 15/05 | Sesc Copacabana | 18h | Pago | Livre | Duração: 40 minutos

SÓlidão com Elton Sacramento
14 e 15/05| 20h | Sesc Copacabana| Pago | Livre | Duração: 50 minutos

SESC NOVA IGUAÇU

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
5/05 |19h | Sesc Nova Iguaçu | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega
6/05 | 19h | Sesc Nova Iguaçu | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

SESC NOVA FRIBURGO

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Tudo que é imaginário existe e é e tem | espetáculo com E2 Cia de Teatro e Dança
1º/5 | 17h | Pago | 12 anos

EntreImagens | Cavalo | exibição
1º/05 | 15h | Sesc Nova Friburgo | Grátis | 14 anos | Duração: 84 minutos

EntreImagens | Um filme de dança | exibição
6/05 | 17h | Sesc Nova Friburgo | Grátis | Livre | Duração: 90 minutos

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana
6/05 | 19h | Sesc Nova Friburgo | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

EntreImagens: Sessão de obras curtas | exibição
7/05 | 17h | Sesc Nova Friburgo | Grátis | Livre | Duração: 91 minutos

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
7/05 |19h | Sesc Nova Friburgo | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

SESC QUITANDINHA

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

EntreImagens | Cavalo | exibição
29/4 | 17h | Sesc Quitandinha – Café Concerto | Grátis | 14 anos | Duração: 84 minutos

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana
30/04 | 19h | Sesc Quitandinha | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

EntreImagens | Um filme de dança | exibição
7/5 | 17h | Sesc Quitandinha Café Concerto | Grátis | Livre | Duração: 90 minutos

EntreImagens | Sessão de obras curtas | exibição
8/5 | 15h | Sesc Quitandinha – Café Concerto  Grátis | Livre | Duração: 91 minutos

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
8/05 |  17h | Sesc Quitandinha | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

SESC RAMOS

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega
30/04 | 16h | Sesc Ramos | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
14/05 | 16h | Sesc Ramos | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

SESC MADUREIRA

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega
5/05 | 19h | Sesc Madureira | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
13/05 |19h | Sesc Madureira | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

SESC NITERÓI

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
06/05 |19h | Sesc Niterói | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

CENTRO CULTURAL DO POLO EDUCACIONAL SESC

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Corpocatimbó | espetáculo com Viana Júnior
05/05 | 20h | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | 10 anos | Duração: 50 minutos

Formigueiro | espetáculo com Bruno Duarte
26/05 | 20h | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | 12 anos

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
29/06 |15h30 | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | Livre | exclusivo para os alunos | Duração: 60 minutos
30/06 |20h | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos

POLO SOCIOCULTURAL SESC PARATY | INSTITUTO SILO CULTURAL

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Corpocatimbó | espetáculo com Viana Júnior
7/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 10 anos | Duração: 50 minutos

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana
10/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos

SÓlidão com Elton Sacramento
11/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 50 minutos

Vem pra Roda! | espetáculo com Jongo do Quilombo Campinho
13/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos

Tudo que é imaginário existe e é e tem | espetáculo com E2 Cia de Teatro e Dança
14/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 12 anos

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
16/05 |19h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos

Formigueiro | espetáculo com Bruno Duarte
18/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 12 anos

Oficina | EntreCorpos | Corporeidades encantadas da Jurema sagrada: poéticas catimbozeiras na criação em dança com Viana Júnior
8/05 | 10h às 13h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | a partir de 18 anos| 15 vagas

Oficina | Vivência malunga com Orun Santana
09/05 | 18h às 22h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | a partir de 5 anos| 15 vagas

Oficina | EntreCorpos | Corpo, Dança, Dramaturgia, Ritual Cênico com Elton Sacramento
12/05 | 10h às 12h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 18 anos | 15 vagas

Oficina | EntreCorpos | O acaso na criação em dança com Eliana de Santana e Hernandes de Oliveira
15/05 | 10h às 13h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | partir de 12 anos| 15 vagas

Oficina | EntreCorpos | Dançar o passinho
17/05 | 9h às 12h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | 15 vagas

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA – CEFET/RJ

Oficina | EntreCorpos | Dançar o passinho
10/05 | 13h às 16h | CEFET-RJ | Grátis | exclusiva para os alunos | Livre | 20 vagas

ESCOLAS PÚBLICAS

Marias – As Negras Brasileiras | espetáculo com Grupo Akanni
10 a 13/05 | 14h | exclusivo para alunos de escolas da rede pública de ensino das cidades do Rio de Janeiro | Grátis | Livre | 60 minutos

FACULDADE ANGEL VIANNA

Oficina | EntreCorpos | O que me move com Nadir Nóbrega
2/05 | 14h às 17h | Faculdade Angel Vianna | Grátis | Livre

Mesa de Debates | EntreFalas | Nadir Nóbrega – interlocução de Luciane Ramos-Silva | Corporeidades negras, memórias e discursos para o nosso tempo
3/05 | 14h às 16h | Faculdade Angel Vianna | Grátis | Livre

PARQUE MADUREIRA

  • Oficina | Oficina AfroFunk com Taísa Machado
  • Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD
  • Metamorfose e Resistência com Aline Corrêa

30 de abril| a partir de 15h30 | Parque Madureira | Grátis | Livre

PRAIA DE COPACABANA (altura da Av. Atlântica, 250)

Reinado de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá | Cortejo e louvação
14/5 | 16h | Grátis | Livre

UFRJ 

Mesa de Debates | EntreFalas | Corporeidades Negras e Gêneros:  Reinvenções das Juventudes Periféricas com Bruno de Jesus – interlocução Taísa Machado
2/05 | 14h às 16h | UFRJ | Grátis | Livre 

Oficina | EntreCorpos | O acaso na criação em dança com Eliana de Santana e Hernandes de Oliveira
2/05 | 16h às 19h | UFRJ | Grátis | Livre

UNIRIO

Oficina | EntreCorpos | No Jogo da Dança com Orun Santana
2/05 | 15h às 18h | UNIRIO | Grátis | a partir de 10 anos | 20 vagas 

Oficina | EntreCorpos | Corporeidades encantadas da Jurema sagrada: poéticas catimbozeiras na criação em dança com Viana Júnior
3/05 | 16h às 19h | UNIRIO | Grátis | a partir de 18 anos | 25 vagas

Mesa de Debates | EntreFalas | Corporeidades Negras e Performance: Trânsitos e Relações com Carmen Luz – interlocução de Jorge Vasconcellos
4/05 | 15h às 17h | UNIRIO | Grátis | Livre

Reinado de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá | Cortejo e louvação
13/05 | 15h | UNIRIO | Grátis | Livre

Palestra | EntreFalas | Aula Magna: Corpos bailarinos, saberes em trânsito com Leda Maria Martins
16/05 | 14h às 16h | UNIRIO | Grátis | Livre PROGRAMAÇÃO DETALHADA

SESC COPACABANA

Entrefalas – O corpo negro: narrativas autorais | concerto musical e palestras

29/04 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre

Descrição: O Sesc RJ convida o público e todos os artistas participantes do projeto para um encontro com depoimentos sobre as trajetórias dos profissionais, a cena da dança, e a criação de redes de intercâmbios. A conversa terá a mediação de uma das curadoras do projeto, Luciane Ramos-Silva, com a presença de todos artistas participantes. A abertura conta com a performance musical do artista Carlos Negreiros, da Orquestra Afro-Brasileira, que apresenta canções autorais da histórica companhia de dança afro carioca Olorum Baba Min, da qual foi diretor musical.

Ficha Técnica: Alexandre de Sena | Aline Corrêa | Bruno Duarte | Carlos Negreiros | Carmen Luz | Cebolinha | Celly IDD | Codazzi | Cia Étnica de Dança | E2 Cia de Teatro e Dança | Elton Sacramento | Grazi Medrado | Òyó Núcleo de Artes | Grupo Akanni/Coletivo Obirin Ikun | Igor Imperador | Isaque Badalado | Isaura de Assis | Jorge Vasconcellos | Leda Maria Martins | Luciane Ramos-Silva | Nadir Nóbrega | Orun Santana | Pablo Bernardo | Preto Amparo | Severo IDD | Taísa Machado | Viana Júnior

Corpocatimbó | espetáculo com Viana Júnior

30/04 e 1º/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | 10 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: CorpoCatimbó apresenta uma ritualística de densidade móvel que propõe evocar e presentificar as espirais energéticas das entidades encantadas da Jurema Sagrada. O Corpo-fumaça se faz portal de acesso ao universo dos mestres, mestras, caboclos, pretos velhos, que se materializam nas simbologias de suas encantarias, gingas, bailados e vibrações. Um rito de encontro que espiraliza as presenças e nos convida a demandar nossos desejos na fumaça catimbozeira de medicina ancestral, potencializando a ciência do Catimbó no seu rito performativo de desenvolvimento artístico-espiritual.

Ficha cnica: Pesquisa, criação e Performance: Zé Viana Junior | Mestria/Orientação e Performance: Pai Mesquita de Ogum | Direção Dramatúrgica: Benjamin Abras e Cátia Costa | Colaboração: Gerson Moreno e Mãe Nega de Iemanjá | Concepção e operação de iluminação: Aline Rodrigues | Dramaturgia Sonora: Eric Barbosa | Figurino: Edilene Soriano | Produção: Liliana Matos.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Da própria Pele, não há quem fuja | espetáculo com Òyó Núcleo de Artes

30/04 e 1º/05 | 19h | Sesc Copacabana | Pago | 16 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: O espetáculo parte da simbologia dos orixás e aspectos das manifestações populares do recôncavo baiano Zambiapunga e Mandus. O trabalho transita entre memórias pessoais e ressignificações destas manifestações. O corpo festivo e sagrado se apresenta como encruzilhada, conexões entre encontros e desencontros, chegada e partida de heranças africano-brasileiro. Com direção e concepção de Bruno de Jesus, as coreografias revivem e renovam enredos da nossa ancestralidade africana em diáspora

Ficha cnicaDireção e Coreografia: Bruno de Jesus | Assistente de Coreografia: Fred Lopes e Raina Santos | Bailarinos: Aline Moreira, Arieli Batista, Fred Lopes, Marcello Santos, Paula Marinho, Raina Santos, Ronald Castro, Talita Melo | Projeto de Luz: Anderson Rodrigo |Operação de Luz: Ana Brandão | Trilha Sonora: Bruno de Jesus e Flávio Bueno | Produção: Òyó Núcleo de Artes

 Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

 violento. | espetáculo com Preto Amparo, Grazi Medrado, Alexandre de Sena, Pablo Bernardo

30/04 e 1º/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | 16 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: violento. adjetivo. 1. que ocorre com uma força extrema ou uma enorme intensidade. 2. em que se emprega força bruta; brutal, feroz. 3. que possui grande força, grande poder de ataque ou de destruição. 4. falta de moderação, excessivamente enfático; veemente. 5. que apresenta agitação intensa; agitado, revolto, tumultuoso. 6. que perde facilmente o controle sobre si mesmo; irascível, colérico. 7. que contraria o direito e a justiça. 8. diz-se da morte causada pela força ou por acidente.

Classificação: 16 anos

Ficha Técnica: Atuação: Preto Amparo | Direção: Alexandre de Sena | Dramaturgia: Alexandre de Sena e Preto Amparo | Produção: Grazi Medrado | Registro em foto e vídeo: Pablo Bernardo | Iluminação: Preto Amparo | Preparação Corporal: Wallison Culu/Cia Fusion de Danças Urbanas | Assessoria de Trilha Sonora: Barulhista

 Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana

4 e 5/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: O espetáculo do diretor e bailarino Orun Santana explora a capoeira como elemento criador e motivador do movimento, construindo procedimento de uso de imagens/memórias do corpo do dançador como elemento criador, dialogando dramaturgicamente a relação entre pai e filho, mestre e discípulo, sendo o intérprete filho deste mestre, trazendo à tona os aspectos da ancestralidade pessoal em evidência. A obra revela ainda princípios motores e imagéticos do corpo do brincante, encenador, fruto de uma relação com o Daruê Malungo, seu espaço de trocas e vivência fonte em atrito com as relações de poder e dominação do corpo negro na contemporaneidade.

Ficha cnicaIntérprete-criador e Diretor: Orun Santana | Consultoria artística: Gabriela Santana | Trilha Sonora: Vitor Maia | Iluminação: Natalie Revorêdo | Cenografia e figurino: Victor Lima | Produção: Danilo Carias Criativo Soluções.

 Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Tudo que é imaginário existe e é e tem | espetáculo com E2 Cia de Teatro e Dança

4 e 5/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | 12 anos

Descrição: O espetáculo dá prosseguimento à pesquisa onde, palavra e visualidades são referência para diversas possibilidades de construção no corpo e na cena. Se anteriormente buscou-se inspiração em obras literárias como “Vidas Secas” de Graciliano Ramos, contos de Clarice Lispector ou o poema “Tragédia Brasileira” de Manuel Bandeira, agora, a fala assertiva e desconcertante de Estamira, personagem da vida real apresentada no filme “Estamira” de Marcos Prado, serve como guia para a confecção desse novo espetáculo. Nesta obra busca-se trazer para a cena um vislumbre da força das palavras de Estamira, cujo corpo e gestos, em perfeita consonância com suas falas, são captados com maestria por Marcos Prado em seu filme. No seu depoimento, Estamira toca em várias feridas sociais como: a sedução pelo capital, o prestígio sem obra, a indiferença com o outro e o silêncio autorizante diante do horror nesses tempos de apagamento de toda singularidade. Seu testemunho não é apenas opinião, podemos ver no documentário sua trajetória trágica e entender a força de sua  fala. Um corpo, um verbo e milhares de sentidos. Com este solo de dança, Eliana de Santana busca trazer para a cena uma reflexão poética que reverencie essa profetiza do nosso tempo, “ciente sentimentalmente”, Estamira é portadora de grande lucidez. Foi barbaramente abandonada pelo sistema vigente, mas nos deixou através de suas palavras filmadas ou transcritas, um testemunho maior, um legado, sua visão de mundo. Uma das bases estruturais da pesquisa da E² Cia de Teatro e Dança é a questão do sujeito anônimo, agora personificado em Estamira, que aparece vestida com as palavras necessárias para nos dizer (e nos fazer dançar): “Tudo que é imaginário tem, existe, é. Sabia que tudo que é imaginário, existe e é e tem? Pois é.”

Ficha Técnica: Direção e interpretação – Eliana de Santana | Direção de arte, cenografia e iluminação – Hernandes de Oliveira | Pesquisa sonora – E2 Cia de Teatro e Dança | Produção – E² Cia de Teatro e Dança / Corpo Rastreado

 Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

EntreImagens: Sessão de obras curtas | exibição

6/05 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre | Duração: 91 minutos

Descrição: Alma no olho | Zózimo Bulbul. RJ / Brasil. 1973. 12 min.: Metáfora sobre a escravidão e a busca da liberdade através da transformação interna do ser, num jogo de imagens de inspiração concretista. Música de John Coltrane. Delirar o racial | Davi Pontes e Wallace Ferreira. RJ / Brasil. 2021. 33 min.: Delirar o racial é uma imagem para pensar espacialidade sem as ficções formais (espaço e tempo). A partir da equação: racial ↔ não-local, os artistas Davi Pontes e Wallace Ferreira coreografam um experimento artístico que pensa a diferença sem separabilidade e que oferece uma equação para anular o espaçotempo como descritores de tudo que existe neste mundo. Em busca de uma coreografia que não solicite os pilares ontoepistemológicos, os artistas se aproximam do pensamento da artista e filósofa Denise Ferreira da Silva para pensar um filme sem o fantasma da linearidade. O efeito é uma obra experimental, no qual utilizam os mesmos procedimentos que elaboram suas coreografias, uma série de ações que lidam com a incerteza, a desordem e o provisório para pensar uma ética fora do tempo para vidas negras. Lancei | Angelo William – um artista periférico. CE / Brasil. Confirmar Ano. 2 min. Se propomos encontrar uma estética de confronto ao que está hegemônico para gerar um movimento de criação que nos considere, a partir de corporeidades negras e periféricas. Fora das definições que não consideram nossos corpos e corpas, nossos locais de existência, nossos fazeres diários e nossas danças. NoirBLUE | Ana Pi. MG / Brasil. 27 min.: No continente africano, Ana Pi se reconecta às suas origens através do gesto coreográfico, engajando-se num experimento espaço-temporal que une o movimento tradicional ao contemporâneo. Em uma dança de fertilidade e de cura, a pele negra sob o véu azul se integra ao espaço, reencenando formas e cores que evocam a ancestralidade, o pertencimento, a resistência e o sentimento de liberdade. Tempo | Inae Moreira (17′) BA. 2021.: “Tempo” é um ritual. Um dispositivo de conexão ancestral. Do centro da terra até o espaço além do tempo. De uma memória de ancestralidade e resistência, a um caminho para a liberdade e a sobrevivência. Aprendi a respirar! Em um espaço mínimo, em uma fresta, em uma fenda, dentro de um grão. Como respiravam os meus nos porões do navio? Em uma penumbra, o invisível tão próximo, a borda. Alucinações, memórias, poesia sobre renascer. Sim! Sobrevivemos ao abismo em Ouidah. E de novo a areia imensa por debaixo do mar. Entre corais vejo corpos afundados, e dois continentes que já foram um. Quando? Tempo. Por que retornar ao trauma? Areia, magma, pedra, terra. Cura. Tempo é desmoronar-se.

EntreEstudos | Trânsitos entre produções acadêmicas | espetáculo e palestras

7/05| 19h | Sesc Copacabana | Grátis | 16 anos

Descrição: Terceira edição dos itinerários de produção, intercâmbios e debates entre as escolas que atuam na formação do bailarino e outros profissionais da dança e do corpo cênico na cidade do Rio de Janeiro. Convidamos a Faculdade Angel Vianna, a Departamento de Arte Corporal da UFRJ e a UNIRIO para compor um percurso coletivo das suas perspectivas de ensino, apresentando a produção dos seus núcleos de pesquisa, além de solos e outros trabalhos teóricos, criando um território de interlocução entre as experiências no campo da dança e da performance.

Classificação: 18 anos

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega

7 e 8/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

Descrição: A noite marca o encontro de duas bailarinas com vasta trajetória na dança afro no Brasil, que apresentam solos autorais, além narrativas sobre os seus percursos profissionais, partindo de grandes referências na dança, Mercedes Batista e Clyde Morgan, abordando política, estética e pedagogias da dança. Isaura de Assis apresenta Lembarenganga e Deusa do Ouro. Nadir Nóbrega apresenta: A Pensativa inspirado na pintura A Pensativa do artista alagoano José Zumba (falecido), e Geledés, uma história não contada: Trata-se de uma performance inspirada no Gèlède, que é um festival anual que celebra a sabedoria das mães anciãs e mulheres entre os yorubas. O festival inclui máscara (ou adorno de cabeça). Dança e música são parte integrante da cerimônia, que utiliza elementos tradicionais da música Yoruba incluindo percussão complexa e músicas. A cerimônia Gèlède pode também ter lugar nos funerais de membros do culto ou em períodos de seca ou de outras situações graves, que se pensa ter sido trazida por feitiço maléfico.

Ficha cnicaBailarinas e depoimentos de: Isaura de Assis, Nadir Nóbrega | Apoio de percussão para a apresentação de Isaura de Assis: Carlos Negreiros

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Carta para Mercedessssss | espetáculo com a Cia Étnica de Dança

7 e 8/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | Livre

Descrição: Projeto artístico composto de três obras: uma obra dançada, uma obra plástica e uma obra sonora. As obras imaginam e estabelecem conversas abertas entre os universos biográficos e artísticos da bailarina, coreógrafa e professora negra-brasileira Mercedes Baptista e a vida e a dança de bailarinas e coreógrafas integrantes do projeto. O projeto dá continuidade às pesquisas da diretora e coreógrafa Carmen Luz acerca da presença e da atuação de artistas negras, negros e negres na Dança criada, pensada e produzida no Brasil.

Ficha cnica: Concepção, Direção e Coreografia: Carmen Luz | Bailarinas-criadoras: Amanda Corrêa, Claudia Martins, Érika Villeroy da Costa, Kleyton Hudson | Ensaiadora: Amanda Corrêa | Preparação Corporal: Érika Villeroy, Helena Matriciano Lima, Amanda Corrêa, Luciana Bicalho | Figurinos: Carolina Casarin, Danielle Conceição |Maquiagem e Pintura Corporal: Ruth Vianna| Iluminação: Fernanda Mantovani | Música original: Rodrigo Brayner | Trilha Sonora: Carmen Luz, Rodrigo Brayner e Marcos Ferreira – FNS | Sonorização e Operação: Marcos Ferreira – FNS | Instalação, esculturas, Vídeos: Carmen Luz | Pesquisa: Carmen Luz | Pesquisador Assistente: Leonardo Cohen | Fotos: Claudia Ferreira e Adriana Medeiros | Projeto Gráfico e Assessoria de Comunicação: Ricardo Campos | Mídias Sociais: Pablo Felipe e JG |Produção Administrativa: Flávia Menezes | Produção local: JG| Assistente de Produção: Pablo Felipe| Realização: Cia. Étnica de Dança e Teatro | Parceiros:   Faculdade Angel Vianna | Agradecimentos: Marcia Feijó, Equipe Sesc Copacabana, André Gracindo, Rafael Gugliotti, Leysa Vidal, Aly Moreira, Liv Sovik, Cintia Jocas, Valéria Monã.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

EntreImagens | Um filme de dança | exibição seguida de debate

10/05 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre | Duração: 90 minutos

Descrição: “E os negros? Onde estão os negros?”. A questão exposta em uma crônica de Nelson Rodrigues, nos anos 1960 do século passado, ainda ressoa no Brasil do século XXI. O eco desta pergunta na dança cênica brasileira, foi o ponto de partida para a realização de Um Filme de Dança. Mesclando danças e entrevistas realizadas em Salvador, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Nova York, o filme nos mostra a trajetória, o pensamento, o belo e contundente trabalho de alguns dos mais atuantes criadorxs pretxs de dança de diferentes gerações. O filme é uma homenagem à perseverança de bailarinas e bailarinos, coreógrafos e coreógrafas. Um tributo ao corpo negro, dono de sua própria dança. A sessão será seguida de debate com a realizadora do filme, Carmen Luz, e um dos curadores do projeto, Jorge Vasconcellos.

Formigueiro | espetáculo com Bruno Duarte

11 e 12/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | 12 anos

Descrição: O espetáculo Formigueiro, concebido e coreografado por Bruno Duarte, é um solo de dança, que se utiliza das técnicas de break, krump e gestos experimentais na sua composição. Ele discute a relação sujeito x coletivo, com um olhar macro para a coreografia existente nas interações das pessoas no meio urbano. Em meio às multidões que se aglomeram em diversas situações cotidianas, como nas ruas e nos transportes públicos, questiona-se: O que afeta e como se é afetado? Partindo da premissa que essas pessoas se relacionam, se atravessam e cruzam o caminho umas das outras, a metáfora do formigueiro abriga a mescla de um indivíduo em muitos. A ideia é mostrar que há uma espécie de metamorfose diária a cada vez que se percorre um caminho de um ponto a outro das grandes cidades. E como o gestual de um sujeito é diretamente impactado pelo movimento do coletivo. Na criação desta coreografia, Bruno buscou observar como o movimento do coletivo influenciava no seu próprio corpo, e de que maneira ele poderia se expressar para reverberar, em cena, a potência dessas transformações. Ainda mais quando se analisa os impactos sofridos por ele, um homem preto, que transita entre as áreas periféricas e centrais, com as vestes que o identificam como um artista das danças urbanas.

Ficha cnica: Concepção: Bruno Duarte | Dramaturgia: Bruno Duarte e Tiago Oliveira | Intérprete e Coreógrafo: Bruno Duarte |Fotografia/Filmagem: Wagner Cria | Produção Executiva e Coordenação Técnica: Thiago Piquet | Iluminação: Vilmar Olos | Música: Bruno Duarte.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

EntreImagens | Cavalo | exibição

13/05 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | 14 anos | Duração: 84 minutos

Descrição: Envolvidos num processo artístico, o documentário Cavalo acompanha a vida de sete jovens dançarinos que são provocados a um mergulho em suas ancestralidades.

Programa duplo: Metamorfose e Resistência | espetáculo com Aline Corrêa

14 e 15/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 20 minutos

Descrição: Metamorfose: O corpo muda de acordo com o tempo, sentimento e lugar é uma mutação constante e o objetivo desse processo de criação é mostrar os efeitos de todo o processo de investigação, vivência e influências que o corpo vem absorvendo ao longo dos anos tornando uma linguagem única e particular. O solo utiliza o poema da Clarice Lispector (Sabedoria é não entender) e as pinturas expostas no Centre d’histoire de la resistance et de la deportation Lyon como ponto de partida e inspiração. Resistência: O corpo como objeto de resistência. Um corpo que teve que resistir a cada etapa de aprendizagem e experiências no corpo e no emocional. O corpo se converte em um lugar cheio de cicatrizes, onde o passado se encontra a flor de pele, porém sua presença, visível ou oculta, permite ter os olhos abertos ao presente.

Ficha Técnica: Metamorfose: Criação e interpretação: Aline Corrêa | Trilha sonora autoral e exclusiva: Sávio de Araújo e DJ THAG | Residência: CA l’Lestruch- centre de Création (Sabadell), CC La Barceloneta (Barcelona) | Assessoramento Artístico: Roberto Olivan, Lali Ayguade, Tanya Beyeler, Jean Gomes, Sandra Navarro, Fernando Lima | Produção executiva: Claudia Bueno.

Resistência: Coreografia: Aline Corrêa | Intérprete: Aline Corrêa | Luz: Lionel Henry | Produção executiva: Claudia Bueno | Música: O Pulso de Titãs e Tarkovsky’s Mirror Set to Arvo Pärt’s Mirror in the Mirror (Spiegel im spiegel).

 Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

11 e 12/05 |18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Classificação: Livre

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

SÓlidão com Elton Sacramento

14 e 15/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

Descrição: A obra propõe atravessamentos e questionamentos tradicionais e contemporâneos referentes a existência do Corpo Negro com um olhar atento às perspectivas da Filosofia Afrikana. Aborda questões como a solidão do corpo negro, o corpo negro nas artes, o corpo negro na dança contemporânea e sobretudo as reverberações ocasionadas pelo racismo. SÓlidão é a possibilidade real de construir narrativas autônomas Pretas em potência sobre o Corpo Preto falando sobre o Corpo preto. Rompimento do imaginário social pejorativo. Realocar imagens pretas no tempo e espaço transformando através da Cultura. É poética em vida! O pilar da obra é estudar o impacto da solidão do Corpo Negro na contemporaneidade de uma forma mais humana promovendo artisticamente criar uma relação de debates. Fica a pergunta: Que reflexo social e político a obra imprime? Tem ação na rua… o que você vê?

Ficha cnica: Idealização, concepção, direção artística, dramaturgia, coreografia, intérprete criador, conceito textual, pesquisa musical, criação de luz cênica e direção de produção: Elton Sacramento | Registro fotográfico da cena 2019: Paulo César Lima | Assistente de produção e operador de luz: Roberto Silva | Figurino: Peças em memória, Robson Rastrelli e Apoio FARM | Edição de trilha sonora: Jorge Tavares.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

SESC NOVA IGUAÇU

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

5/05 |19h | Sesc Nova Iguaçu | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega

6/05 | 19h | Sesc Nova Iguaçu | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

Descrição: A noite marca o encontro de duas bailarinas com vasta trajetória na dança afro no Brasil, que apresentam solos autorais, além narrativas sobre os seus percursos profissionais, partindo de grandes referências na dança, Mercedes Batista e Clyde Morgan, abordando política, estética e pedagogias da dança. Isaura de Assis apresenta Lembarenganga e Deusa do Ouro. Nadir Nóbrega apresenta: A Pensativa inspirado na pintura A Pensativa do artista alagoano José Zumba (falecido), e Geledés, uma história não contada: Trata-se de uma performance inspirada no Gèlède, que é um festival anual que celebra a sabedoria das mães anciãs e mulheres entre os yorubas. O festival inclui máscara (ou adorno de cabeça). Dança e música são parte integrante da cerimônia, que utiliza elementos tradicionais da música Yoruba incluindo percussão complexa e músicas. A cerimônia Gèlède pode também ter lugar nos funerais de membros do culto ou em períodos de seca ou de outras situações graves, que se pensa ter sido trazida por feitiço maléfico.

Ficha cnicaBailarinas e depoimentos de: Isaura de Assis, Nadir Nóbrega | Apoio de percussão para a apresentação de Isaura de Assis: Carlos Negreiros

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

SESC NOVA FRIBURGO

 Tudo que é imaginário existe e é e tem | espetáculo com E2 Cia de Teatro e Dança

1º/05 | 17h | Sesc Nova Friburgo | Pago | 12 anos

Descrição: O espetáculo dá prosseguimento à pesquisa onde, palavra e visualidades são referência para diversas possibilidades de construção no corpo e na cena. Se anteriormente buscou-se inspiração em obras literárias como “Vidas Secas” de Graciliano Ramos, contos de Clarice Lispector ou o poema “Tragédia Brasileira” de Manuel Bandeira, agora, a fala assertiva e desconcertante de Estamira, personagem da vida real apresentada no filme “Estamira” de Marcos Prado, serve como guia para a confecção desse novo espetáculo. Nesta obra busca-se trazer para a cena um vislumbre da força das palavras de Estamira, cujo corpo e gestos, em perfeita consonância com suas falas, são captados com maestria por Marcos Prado em seu filme. No seu depoimento, Estamira toca em várias feridas sociais como: a sedução pelo capital, o prestígio sem obra, a indiferença com o outro e o silêncio autorizante diante do horror nesses tempos de apagamento de toda singularidade. Seu testemunho não é apenas opinião, podemos ver no documentário sua trajetória trágica e entender a força de sua  fala. Um corpo, um verbo e milhares de sentidos. Com este solo de dança, Eliana de Santana busca trazer para a cena uma reflexão poética que reverencie essa profetiza do nosso tempo, “ciente sentimentalmente”, Estamira é portadora de grande lucidez. Foi barbaramente abandonada pelo sistema vigente, mas nos deixou através de suas palavras filmadas ou transcritas, um testemunho maior, um legado, sua visão de mundo. Uma das bases estruturais da pesquisa da E² Cia de Teatro e Dança é a questão do sujeito anônimo, agora personificado em Estamira, que aparece vestida com as palavras necessárias para nos dizer (e nos fazer dançar): “Tudo que é imaginário tem, existe, é. Sabia que tudo que é imaginário, existe e é e tem? Pois é.”

Ficha Técnica: Direção e interpretação – Eliana de Santana | Direção de arte, cenografia e iluminação – Hernandes de Oliveira | Pesquisa sonora – E2 Cia de Teatro e Dança | Produção – E² Cia de Teatro e Dança / Corpo Rastreado

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

EntreImagens | Cavalo | exibição

1º/05 | 15h | Sesc Nova Friburgo | Grátis | 14 anos | Duração: 84 minutos

Descrição: Envolvidos num processo artístico, o documentário Cavalo acompanha a vida de sete jovens dançarinos que são provocados a um mergulho em suas ancestralidades.

EntreImagens | Um filme de dança | exibição

6/05 | 17h | Sesc Nova Friburgo | Grátis | Livre | Duração: 90 minutos

Descrição: “E os negros? Onde estão os negros?”. A questão exposta em uma crônica de Nelson Rodrigues, nos anos 1960 do século passado, ainda ressoa no Brasil do século XXI. O eco desta pergunta na dança cênica brasileira, foi o ponto de partida para a realização de Um Filme de Dança. Mesclando danças e entrevistas realizadas em Salvador, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Nova York, o filme nos mostra a trajetória, o pensamento, o belo e contundente trabalho de alguns dos mais atuantes criadorxs pretxs de dança de diferentes gerações. O filme é uma homenagem à perseverança de bailarinas e bailarinos, coreógrafos e coreógrafas. Um tributo ao corpo negro, dono de sua própria dança. A sessão será seguida de debate com a realizadora do filme, Carmen Luz, e um dos curadores do projeto, Jorge Vasconcellos.

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana

6/05 | 19h | Sesc Nova Friburgo | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: O espetáculo do diretor e bailarino Orun Santana explora a capoeira como elemento criador e motivador do movimento, construindo procedimento de uso de imagens/memórias do corpo do dançador como elemento criador, dialogando dramaturgicamente a relação entre pai e filho, mestre e discípulo, sendo o intérprete filho deste mestre, trazendo à tona os aspectos da ancestralidade pessoal em evidência. A obra revela ainda princípios motores e imagéticos do corpo do brincante, encenador, fruto de uma relação com o Daruê Malungo, seu espaço de trocas e vivência fonte em atrito com as relações de poder e dominação do corpo negro na contemporaneidade.

Ficha cnicaIntérprete-criador e Diretor: Orun Santana | Consultoria artística: Gabriela Santana | Trilha Sonora: Vitor Maia | Iluminação: Natalie Revorêdo | Cenografia e figurino: Victor Lima | Produção: Danilo Carias Criativo Soluções.

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

EntreImagens: Sessão de obras curtas | exibição

7/05 | 17h | Sesc Nova Friburgo | Grátis | Livre | Duração: 91 minutos

Descrição: Alma no olho | Zózimo Bulbul. RJ / Brasil. 1973. 12 min.: Metáfora sobre a escravidão e a busca da liberdade através da transformação interna do ser, num jogo de imagens de inspiração concretista. Música de John Coltrane. Delirar o racial | Davi Pontes e Wallace Ferreira. RJ / Brasil. 2021. 33 min.: Delirar o racial é uma imagem para pensar espacialidade sem as ficções formais (espaço e tempo). A partir da equação: racial ↔ não-local, os artistas Davi Pontes e Wallace Ferreira coreografam um experimento artístico que pensa a diferença sem separabilidade e que oferece uma equação para anular o espaçotempo como descritores de tudo que existe neste mundo. Em busca de uma coreografia que não solicite os pilares ontoepistemológicos, os artistas se aproximam do pensamento da artista e filósofa Denise Ferreira da Silva para pensar um filme sem o fantasma da linearidade. O efeito é uma obra experimental, no qual utilizam os mesmos procedimentos que elaboram suas coreografias, uma série de ações que lidam com a incerteza, a desordem e o provisório para pensar uma ética fora do tempo para vidas negras. Lancei | Angelo William – um artista periférico. CE / Brasil. Confirmar Ano. 2 min. Se propomos encontrar uma estética de confronto ao que está hegemônico para gerar um movimento de criação que nos considere, a partir de corporeidades negras e periféricas. Fora das definições que não consideram nossos corpos e corpas, nossos locais de existência, nossos fazeres diários e nossas danças. NoirBLUE | Ana Pi. MG / Brasil. 27 min.: No continente africano, Ana Pi se reconecta às suas origens através do gesto coreográfico, engajando-se num experimento espaço-temporal que une o movimento tradicional ao contemporâneo. Em uma dança de fertilidade e de cura, a pele negra sob o véu azul se integra ao espaço, reencenando formas e cores que evocam a ancestralidade, o pertencimento, a resistência e o sentimento de liberdade. Tempo | Inae Moreira (17′) BA. 2021.: “Tempo” é um ritual. Um dispositivo de conexão ancestral. Do centro da terra até o espaço além do tempo. De uma memória de ancestralidade e resistência, a um caminho para a liberdade e a sobrevivência. Aprendi a respirar! Em um espaço mínimo, em uma fresta, em uma fenda, dentro de um grão. Como respiravam os meus nos porões do navio? Em uma penumbra, o invisível tão próximo, a borda. Alucinações, memórias, poesia sobre renascer. Sim! Sobrevivemos ao abismo em Ouidah. E de novo a areia imensa por debaixo do mar. Entre corais vejo corpos afundados, e dois continentes que já foram um. Quando? Tempo. Por que retornar ao trauma? Areia, magma, pedra, terra. Cura. Tempo é desmoronar-se.

 Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

7/05 |19h | Sesc Nova Friburgo | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

SESC QUITANDINHA

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana

30/04 | 19h | Sesc Quitandinha | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: O espetáculo do diretor e bailarino Orun Santana explora a capoeira como elemento criador e motivador do movimento, construindo procedimento de uso de imagens/memórias do corpo do dançador como elemento criador, dialogando dramaturgicamente a relação entre pai e filho, mestre e discípulo, sendo o intérprete filho deste mestre, trazendo à tona os aspectos da ancestralidade pessoal em evidência. A obra revela ainda princípios motores e imagéticos do corpo do brincante, encenador, fruto de uma relação com o Daruê Malungo, seu espaço de trocas e vivência fonte em atrito com as relações de poder e dominação do corpo negro na contemporaneidade.

Ficha cnicaIntérprete-criador e Diretor: Orun Santana | Consultoria artística: Gabriela Santana | Trilha Sonora: Vitor Maia | Iluminação: Natalie Revorêdo | Cenografia e figurino: Victor Lima | Produção: Danilo Carias Criativo Soluções.

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

8/05 |16h | Sesc Quitandinha | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

EntreImagens: Sessão de obras curtas | exibição

8/5 |  15h| Sesc Quitandinha – Café Concerto | Grátis | Livre | Duração: 91 minutos

Descrição: Alma no olho | Zózimo Bulbul. RJ / Brasil. 1973. 12 min.: Metáfora sobre a escravidão e a busca da liberdade através da transformação interna do ser, num jogo de imagens de inspiração concretista. Música de John Coltrane. Delirar o racial | Davi Pontes e Wallace Ferreira. RJ / Brasil. 2021. 33 min.: Delirar o racial é uma imagem para pensar espacialidade sem as ficções formais (espaço e tempo). A partir da equação: racial ↔ não-local, os artistas Davi Pontes e Wallace Ferreira coreografam um experimento artístico que pensa a diferença sem separabilidade e que oferece uma equação para anular o espaçotempo como descritores de tudo que existe neste mundo. Em busca de uma coreografia que não solicite os pilares ontoepistemológicos, os artistas se aproximam do pensamento da artista e filósofa Denise Ferreira da Silva para pensar um filme sem o fantasma da linearidade. O efeito é uma obra experimental, no qual utilizam os mesmos procedimentos que elaboram suas coreografias, uma série de ações que lidam com a incerteza, a desordem e o provisório para pensar uma ética fora do tempo para vidas negras. Lancei | Angelo William – um artista periférico. CE / Brasil. Confirmar Ano. 2 min. Se propomos encontrar uma estética de confronto ao que está hegemônico para gerar um movimento de criação que nos considere, a partir de corporeidades negras e periféricas. Fora das definições que não consideram nossos corpos e corpas, nossos locais de existência, nossos fazeres diários e nossas danças. NoirBLUE | Ana Pi. MG / Brasil. 27 min.: No continente africano, Ana Pi se reconecta às suas origens através do gesto coreográfico, engajando-se num experimento espaço-temporal que une o movimento tradicional ao contemporâneo. Em uma dança de fertilidade e de cura, a pele negra sob o véu azul se integra ao espaço, reencenando formas e cores que evocam a ancestralidade, o pertencimento, a resistência e o sentimento de liberdade. Tempo | Inae Moreira (17′) BA. 2021.: “Tempo” é um ritual. Um dispositivo de conexão ancestral. Do centro da terra até o espaço além do tempo. De uma memória de ancestralidade e resistência, a um caminho para a liberdade e a sobrevivência. Aprendi a respirar! Em um espaço mínimo, em uma fresta, em uma fenda, dentro de um grão. Como respiravam os meus nos porões do navio? Em uma penumbra, o invisível tão próximo, a borda. Alucinações, memórias, poesia sobre renascer. Sim! Sobrevivemos ao abismo em Ouidah. E de novo a areia imensa por debaixo do mar. Entre corais vejo corpos afundados, e dois continentes que já foram um. Quando? Tempo. Por que retornar ao trauma? Areia, magma, pedra, terra. Cura. Tempo é desmoronar-se.

EntreImagens | Um filme de dança | exibição

7/5 | 17h | Sesc Quitandinha – Café Concerto | Grátis | Livre | Duração: 90 minutos

Descrição: “E os negros? Onde estão os negros?”. A questão exposta em uma crônica de Nelson Rodrigues, nos anos 1960 do século passado, ainda ressoa no Brasil do século XXI. O eco desta pergunta na dança cênica brasileira, foi o ponto de partida para a realização de Um Filme de Dança. Mesclando danças e entrevistas realizadas em Salvador, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Nova York, o filme nos mostra a trajetória, o pensamento, o belo e contundente trabalho de alguns dos mais atuantes criadorxs pretxs de dança de diferentes gerações. O filme é uma homenagem à perseverança de bailarinas e bailarinos, coreógrafos e coreógrafas. Um tributo ao corpo negro, dono de sua própria dança. A sessão será seguida de debate com a realizadora do filme, Carmen Luz, e um dos curadores do projeto, Jorge Vasconcellos.

EntreImagens | Cavalo | exibição

29/4 | 17h | Sesc Quitandinha – Café Concerto | Grátis | 14 anos | Duração: 84 minutos

Descrição: Envolvidos num processo artístico, o documentário Cavalo acompanha a vida de sete jovens dançarinos que são provocados a um mergulho em suas ancestralidades.

SESC RAMOS

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega

30/04 | 16h | Sesc Ramos | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

Descrição: A noite marca o encontro de duas bailarinas com vasta trajetória na dança afro no Brasil, que apresentam solos autorais, além narrativas sobre os seus percursos profissionais, partindo de grandes referências na dança, Mercedes Batista e Clyde Morgan, abordando política, estética e pedagogias da dança. Isaura de Assis apresenta Lembarenganga e Deusa do Ouro. Nadir Nóbrega apresenta: A Pensativa inspirado na pintura A Pensativa do artista alagoano José Zumba (falecido), e Geledés, uma história não contada: Trata-se de uma performance inspirada no Gèlède, que é um festival anual que celebra a sabedoria das mães anciãs e mulheres entre os yorubas. O festival inclui máscara (ou adorno de cabeça). Dança e música são parte integrante da cerimônia, que utiliza elementos tradicionais da música Yoruba incluindo percussão complexa e músicas. A cerimônia Gèlède pode também ter lugar nos funerais de membros do culto ou em períodos de seca ou de outras situações graves, que se pensa ter sido trazida por feitiço maléfico.

Ficha cnicaBailarinas e depoimentos de: Isaura de Assis, Nadir Nóbrega | Apoio de percussão para a apresentação de Isaura de Assis: Carlos Negreiros

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

14/05 |16h | Sesc Ramos | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

SESC MADUREIRA

Afro em 2 tempos | espetáculo com Isaura de Assis e Nadir Nóbrega

5/05 | 19h | Sesc Madureira | Pago | Livre | Duração: 50 minutos

Descrição: A noite marca o encontro de duas bailarinas com vasta trajetória na dança afro no Brasil, que apresentam solos autorais, além narrativas sobre os seus percursos profissionais, partindo de grandes referências na dança, Mercedes Batista e Clyde Morgan, abordando política, estética e pedagogias da dança. Isaura de Assis apresenta Lembarenganga e Deusa do Ouro. Nadir Nóbrega apresenta: A Pensativa inspirado na pintura A Pensativa do artista alagoano José Zumba (falecido), e Geledés, uma história não contada: Trata-se de uma performance inspirada no Gèlède, que é um festival anual que celebra a sabedoria das mães anciãs e mulheres entre os yorubas. O festival inclui máscara (ou adorno de cabeça). Dança e música são parte integrante da cerimônia, que utiliza elementos tradicionais da música Yoruba incluindo percussão complexa e músicas. A cerimônia Gèlède pode também ter lugar nos funerais de membros do culto ou em períodos de seca ou de outras situações graves, que se pensa ter sido trazida por feitiço maléfico.

Ficha cnicaBailarinas e depoimentos de: Isaura de Assis, Nadir Nóbrega | Apoio de percussão para a apresentação de Isaura de Assis: Carlos Negreiros

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

13/05 |19h | Sesc Madureira | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Classificação: Livre

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

SESC NITERÓI

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

06/05 |19h | Sesc Niterói | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), gratuito (credencial plena Sesc, estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

CENTRO CULTURAL DO POLO EDUCACIONAL SESC 

Corpocatimbó | espetáculo com Viana Júnior

05/05 | 20h | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | 10 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: CorpoCatimbó apresenta uma ritualística de densidade móvel que propõe evocar e presentificar as espirais energéticas das entidades encantadas da Jurema Sagrada. O Corpo-fumaça se faz portal de acesso ao universo dos mestres, mestras, caboclos, pretos velhos, que se materializam nas simbologias de suas encantarias, gingas, bailados e vibrações. Um rito de encontro que espiraliza as presenças e nos convida a demandar nossos desejos na fumaça catimbozeira de medicina ancestral, potencializando a ciência do Catimbó no seu rito performativo de desenvolvimento artístico-espiritual.

Classificação: 10 anos

Ficha cnica: Pesquisa, criação e Performance: Zé Viana Junior | Mestria/Orientação e Performance: Pai Mesquita de Ogum | Direção Dramatúrgica: Benjamin Abras e Cátia Costa | Colaboração: Gerson Moreno e Mãe Nega de Iemanjá | Concepção e operação de iluminação: Aline Rodrigues | Dramaturgia Sonora: Eric Barbosa | Figurino: Edilene Soriano | Produção: Liliana Matos.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Formigueiro | espetáculo com Bruno Duarte

26/05 | 20h | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | 12 anos

Descrição: O espetáculo Formigueiro, concebido e coreografado por Bruno Duarte, é um solo de dança, que se utiliza das técnicas de break, krump e gestos experimentais na sua composição. Ele discute a relação sujeito x coletivo, com um olhar macro para a coreografia existente nas interações das pessoas no meio urbano. Em meio às multidões que se aglomeram em diversas situações cotidianas, como nas ruas e nos transportes públicos, questiona-se: O que afeta e como se é afetado? Partindo da premissa que essas pessoas se relacionam, se atravessam e cruzam o caminho umas das outras, a metáfora do formigueiro abriga a mescla de um indivíduo em muitos. A ideia é mostrar que há uma espécie de metamorfose diária a cada vez que se percorre um caminho de um ponto a outro das grandes cidades. E como o gestual de um sujeito é diretamente impactado pelo movimento do coletivo. Na criação desta coreografia, Bruno buscou observar como o movimento do coletivo influenciava no seu próprio corpo, e de que maneira ele poderia se expressar para reverberar, em cena, a potência dessas transformações. Ainda mais quando se analisa os impactos sofridos por ele, um homem preto, que transita entre as áreas periféricas e centrais, com as vestes que o identificam como um artista das danças urbanas.

Ficha cnica: Concepção: Bruno Duarte | Dramaturgia: Bruno Duarte e Tiago Oliveira | Intérprete e Coreógrafo: Bruno Duarte |Fotografia/Filmagem: Wagner Cria | Produção Executiva e Coordenação Técnica: Thiago Piquet | Iluminação: Vilmar Olos | Música: Bruno Duarte.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

29/06 |15h30 | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos | apresentação exclusiva para alunos

30/06 |20h | Centro Cultural do Polo Educacional Sesc | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Classificação: Livre

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

POLO SOCIOCULTURAL SESC PARATY | INSTITUTO SILO CULTURAL

Corpocatimbó | espetáculo com Viana Júnior

7/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 10 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: CorpoCatimbó apresenta uma ritualística de densidade móvel que propõe evocar e presentificar as espirais energéticas das entidades encantadas da Jurema Sagrada. O Corpo-fumaça se faz portal de acesso ao universo dos mestres, mestras, caboclos, pretos velhos, que se materializam nas simbologias de suas encantarias, gingas, bailados e vibrações. Um rito de encontro que espiraliza as presenças e nos convida a demandar nossos desejos na fumaça catimbozeira de medicina ancestral, potencializando a ciência do Catimbó no seu rito performativo de desenvolvimento artístico-espiritual.

Ficha cnica: Pesquisa, criação e Performance: Zé Viana Junior | Mestria/Orientação e Performance: Pai Mesquita de Ogum | Direção Dramatúrgica: Benjamin Abras e Cátia Costa | Colaboração: Gerson Moreno e Mãe Nega de Iemanjá | Concepção e operação de iluminação: Aline Rodrigues | Dramaturgia Sonora: Eric Barbosa | Figurino: Edilene Soriano | Produção: Liliana Matos.

 Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana

10/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: O espetáculo do diretor e bailarino Orun Santana explora a capoeira como elemento criador e motivador do movimento, construindo procedimento de uso de imagens/memórias do corpo do dançador como elemento criador, dialogando dramaturgicamente a relação entre pai e filho, mestre e discípulo, sendo o intérprete filho deste mestre, trazendo à tona os aspectos da ancestralidade pessoal em evidência. A obra revela ainda princípios motores e imagéticos do corpo do brincante, encenador, fruto de uma relação com o Daruê Malungo, seu espaço de trocas e vivência fonte em atrito com as relações de poder e dominação do corpo negro na contemporaneidade.

Ficha Técnica: Intérprete-criador e Diretor: Orun Santana | Consultoria artística: Gabriela Santana | Trilha Sonora: Vitor Maia | Iluminação: Natalie Revorêdo | Cenografia e figurino: Victor Lima |

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

SÓlidão com Elton Sacramento

11/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 50 minutos

Descrição: A obra propõe atravessamentos e questionamentos tradicionais e contemporâneos referentes a existência do Corpo Negro com um olhar atento às perspectivas da Filosofia Afrikana. Aborda questões como a solidão do corpo negro, o corpo negro nas artes, o corpo negro na dança contemporânea e sobretudo as reverberações ocasionadas pelo racismo. SÓlidão é a possibilidade real de construir narrativas autônomas Pretas em potência sobre o Corpo Preto falando sobre o Corpo preto. Rompimento do imaginário social pejorativo. Realocar imagens pretas no tempo e espaço transformando através da Cultura. É poética em vida! O pilar da obra é estudar o impacto da solidão do Corpo Negro na contemporaneidade de uma forma mais humana promovendo artisticamente criar uma relação de debates. Fica a pergunta: Que reflexo social e político a obra imprime? Tem ação na rua… o que você vê?

Ficha cnica: Idealização, concepção, direção artística, dramaturgia, coreografia, intérprete criador, conceito textual, pesquisa musical, criação de luz cênica e direção de produção: Elton Sacramento | Registro fotográfico da cena 2019: Paulo César Lima | Assistente de produção e operador de luz: Roberto Silva | Figurino: Peças em memória, Robson Rastrelli e Apoio FARM | Edição de trilha sonora: Jorge Tavares.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

VEM PRA RODA! com Jongo do Quilombo Campinho

13/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos.

Descrição: Manifestação cultural que fortalece e mantém viva a dança de origem africana praticada no Quilombo do Campinho, e que traz toda força e vibração das tradições afro-brasileiras em suas apresentações. Com tambor e saias rodadas, o Jongo do Quilombo do Campinho cultiva suas raízes com simplicidade e fidelidade às tradições, entoando canções ligadas à terra e à ancestralidade. A dança como forma de expressão afro-brasileira integra percussão de tambores, dança coletiva e práticas de magia, sendo praticada nos quintais das periferias urbanas e em algumas comunidades rurais do sudeste brasileiro. O jongo, desde 2005, é registrado como Patrimônio Imaterial Brasileiro.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Tudo que é imaginário existe e é e tem | espetáculo com  E2 Cia de Teatro e Dança

14/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 12 anos

Descrição: O espetáculo dá prosseguimento à pesquisa onde, palavra e visualidades são referência para diversas possibilidades de construção no corpo e na cena. Se anteriormente buscou-se inspiração em obras literárias como “Vidas Secas” de Graciliano Ramos, contos de Clarice Lispector ou o poema “Tragédia Brasileira” de Manuel Bandeira, agora, a fala assertiva e desconcertante de Estamira, personagem da vida real apresentada no filme “Estamira” de Marcos Prado, serve como guia para a confecção desse novo espetáculo. Nesta obra busca-se trazer para a cena um vislumbre da força das palavras de Estamira, cujo corpo e gestos, em perfeita consonância com suas falas, são captados com maestria por Marcos Prado em seu filme. No seu depoimento, Estamira toca em várias feridas sociais como: a sedução pelo capital, o prestígio sem obra, a indiferença com o outro e o silêncio autorizante diante do horror nesses tempos de apagamento de toda singularidade. Seu testemunho não é apenas opinião, podemos ver no documentário sua trajetória trágica e entender a força de sua  fala. Um corpo, um verbo e milhares de sentidos. Com este solo de dança, Eliana de Santana busca trazer para a cena uma reflexão poética que reverencie essa profetiza do nosso tempo, “ciente sentimentalmente”, Estamira é portadora de grande lucidez. Foi barbaramente abandonada pelo sistema vigente, mas nos deixou através de suas palavras filmadas ou transcritas, um testemunho maior, um legado, sua visão de mundo. Uma das bases estruturais da pesquisa da E² Cia de Teatro e Dança é a questão do sujeito anônimo, agora personificado em Estamira, que aparece vestida com as palavras necessárias para nos dizer (e nos fazer dançar): “Tudo que é imaginário tem, existe, é. Sabia que tudo que é imaginário, existe e é e tem? Pois é.”

Ficha Técnica: Direção e interpretação – Eliana de Santana | Direção de arte, cenografia e iluminação – Hernandes de Oliveira | Pesquisa sonora – E² Cia de Teatro e Dança | Produção – E² Cia de Teatro e Dança / Corpo Rastreado

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

16/05 |19h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Classificação: Livre

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Formigueiro | espetáculo com Bruno Duarte

18/05 | 19h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 12 anos

Descrição: O espetáculo Formigueiro, concebido e coreografado por Bruno Duarte, é um solo de dança, que se utiliza das técnicas de break, krump e gestos experimentais na sua composição. Ele discute a relação sujeito x coletivo, com um olhar macro para a coreografia existente nas interações das pessoas no meio urbano. Em meio às multidões que se aglomeram em diversas situações cotidianas, como nas ruas e nos transportes públicos, questiona-se: O que afeta e como se é afetado? Partindo da premissa que essas pessoas se relacionam, se atravessam e cruzam o caminho umas das outras, a metáfora do formigueiro abriga a mescla de um indivíduo em muitos. A ideia é mostrar que há uma espécie de metamorfose diária a cada vez que se percorre um caminho de um ponto a outro das grandes cidades. E como o gestual de um sujeito é diretamente impactado pelo movimento do coletivo. Na criação desta coreografia, Bruno buscou observar como o movimento do coletivo influenciava no seu próprio corpo, e de que maneira ele poderia se expressar para reverberar, em cena, a potência dessas transformações. Ainda mais quando se analisa os impactos sofridos por ele, um homem preto, que transita entre as áreas periféricas e centrais, com as vestes que o identificam como um artista das danças urbanas.

Ficha cnica: Concepção: Bruno Duarte | Dramaturgia: Bruno Duarte e Tiago Oliveira | Intérprete e Coreógrafo: Bruno Duarte |Fotografia/Filmagem: Wagner Cria | Produção Executiva e Coordenação Técnica: Thiago Piquet | Iluminação: Vilmar Olos | Música: Bruno Duarte.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Oficina | EntreCorpos | Corporeidades encantadas da Jurema sagrada: poéticas catimbozeiras na criação em dança com Viana Júnior

8/05 | 10h às 13h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | a partir de 18 anos| 15 vagas

Descrição: Partilha de processos metodológicos de criação do artista, que trará proposições de exercícios, jogos, questões conceituais e filosóficas que fundamentam seu pensamento e sua pesquisa. As(os) participantes serão convidadas(os) a atravessar os portais da encantaria catimbozeira, evocar o corpo sinuoso das encruzas e dançarem com suas multidões ancestrais. Trata-se de um trabalho de ativação energética a partir da perspectiva juremeira, onde partiremos de dois conceitos base: o CORPOCATIMBÓ e o CORPO-FUMAÇA. Público/direcionamento: para artistas da dança, teatro, performance, pesquisadores do corpo e arte negra. Necessidades: roupa leve e tons neutros, preferencialmente roupas brancas.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Oficina | Vivência malunga com Orun Santana

9/5 | 18h às 22h | Instituto Silo Cultural/ Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | a partir de 5 anos | 15 vagas

Descrição: A vivência Malunga tem como princípio compartilhar moveres ancestrais que constituem o fazer do corpo negro brasileiro, do Mestre Meia-noite e da arte negra da Cidade do Recife, através da pedagogia do Daruê Malungo, da Mestra Vilma Carijós, do Mestre Meia Noite e da própria pesquisa de Orun Santana como artista da dança, vindo de um terreiro cultural urbano com 33 anos de (r)existência na periferia, das danças populares do nordeste às danças dos orixás, buscando as motrizes do corpo que dança e brinca na cena.  Público/direcionamento: Aberto a todos os públicos. Necessidades: ir com roupas leves para a atividade.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Oficina | EntreCorpos | Corpo, Dança, Dramaturgia, Ritual Cênico com Elton Sacramento

12/05 | 10h às 12h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | 18 anos | 15 vagas

Descrição: A proposta da oficina vislumbra na concepção conceitual da pesquisa e prática da vivência corporal dos gestos e células coreográficas, pensando em uma construção cênica a partir da humanização do próprio Corpo – Gesto – Dança e Interpretação do indivíduo sobre questões existências no que tange a existência entre Arte e Política. A Dança Contemporânea é o veículo de análise crítica dessa construção em perspectiva. Público Alvo: artistas em geral e pessoas interessadas pelo movimento e dramaturgia. Público/direcionamento: público geral, artistas da cena, pesquisadores, profissionais da Dança e sem necessidade de formação. Necessidades: Roupas leves, confortável para se mover e caderno, algo para escrever e uma foto durante a pandemia que lhe gere emoção.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Oficina | EntreCorpos | O acaso na criação em dança com Eliana de Santana e Hernandes de Oliveira

15/05 | 10h às 13h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | partir de 12 anos| 15 vagas

Descrição: Ministrada por Eliana de Santana (corpo) e Hernandes de Oliveira (luz), esta oficina introduz práticas de trabalho corporal e de criação cênica a partir do acaso. A E² Cia de Teatro e Dança utiliza o acaso em diferentes momentos da criação como recurso de levantamento de material criativo e codificação estética. Esta pesquisa está relacionada ao estudo sobre “o acaso na criação artística” da professora e artista plástica Faiga Ostrower, que defende a ideia de que o trabalho artístico é uma atividade que nunca segue em linha reta em direção a um alvo previamente determinado, mesmo que as configurações tenham sido antecipadamente planejadas e preparadas. Na perspectiva de Faiga, a situação está sempre em aberto – nem o próprio artista sabe responder o que fará no próximo instante “(…) nos mais diversos momentos podem surgir situações novas introduzindo estados de desequilíbrio na composição”. Esta oficina é uma oportunidade de dividir com outros artistas e jovens estudantes um modo de fazer dança muito particular deste núcleo. O trabalho na oficina com iluminação amplia as possibilidades de construção poética a partir deste elemento cênico. É uma vivência prática com foco na operação de luz e sua interação com o corpo dançante. Público/direcionamento: estudantes de dança, teatro e artistas em geral. Necessidades: é necessário que os participantes usem uma roupa confortável.

 Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

Oficina | EntreCorpos | Noites de passinho | Dançar o passinho

17/05 | 9h às 12h | Instituto Silo Cultural/Polo Sociocultural Sesc Paraty | Grátis | Livre | 15 vagas

Descrição:  A proposta desmistifica os estereótipos de violências a que os jovens negras/os são sujeitos por serem oriundos de favelas. A oficina compartilhará as bases do Passinho para que todos movimentem o corpo, não importando a idade. Público Alvo: Artistas e interessados em dança. Público/direcionamento: Aberta ao público geral. Necessidades: Os participantes podem usar roupas leves e tênis.

Ingressos: Entrada franca. Retirada dos ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

ESPAÇOS PARCEIROS

 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA – CEFET/RJ 

Oficina | EntreCorpos | Dançar o passinho

10/05 | 13h às 16h | CEFET/RJ | Grátis | exclusiva para os alunos | Livre | 20 vagas

Descrição:  A proposta desmistifica os estereótipos de violências a que os jovens negras/os são sujeitos por serem oriundos de favelas. A oficina compartilhará as bases do Passinho para que todos movimentem o corpo, não importando a idade. Público Alvo: Artistas e interessados em dança. Público/direcionamento: Aberta ao público geral. Necessidades: Os participantes podem usar roupas leves e tênis.

ESCOLAS PÚBLICAS

Marias – As Negras Brasileiras | espetáculo com Grupo Akanni

10 a 13/05 | 14h | exclusivo para os alunos de escolas da rede pública de ensino das cidades do Rio de Janeiro | Grátis | Livre | 60 minutos

Descrição: O espetáculo preconiza a cultura afro-brasileira e reúne a capoeira, o maculelê, o Jongo, a dança afro sob o olhar do feminino, em uma coreografia autêntica, que visa valorizar, resgatar e difundir as tradições africanas dando continuidade ao legado deixado, e a partir desta iniciativa preservar a memória e construir a ligação entre o passado e a atualidade, aproximando a sociedade brasileira da cultura e da diáspora africana e sua arte, tendo por princípios básicos a conscientização da importância das transmissões das histórias e fundamentos que são passados principalmente através da oralidade, como empoderamento, representatividade e auto estima. Este trabalho está pautado no estudo feminino dentro das comunidades afro-negras e sua resistência, a responsabilidade matriarcal com a prole, utilizando da experiência de nomes como Dandara, que liderou um exército quilombola, lutando contra o sistema escravocrata do séc. XVII, Antonieta de Barros, a primeira Deputada Estadual negra do Brasil, que com seu desejo de estudar tornou-se exemplo de na luta racial e de gênero, Carolina Maria de Jesus, uma mulher que vivia no lixão, como catadora e se tornou escritora de um dos livros mais importantes, vendido para mais de 40 países e muitas outras Marias, Marielle’s, Ngingas, Mãe Menininha’s, mulheres que fizeram da sua energia, a força de uma transformação na nossa história e que usamos como base neste espetáculo.

Ficha Técnica: Direção: Gabriela Luiz | Intérpretes criadores: Bellas da Silveira, Gabriela Luiz, Gisele Alves, Maria Antônia. | Preparação Corporal: Fernanda Gomes, Gabriela Luiz. | Figurino: Gisele Alves |Cenário: O Coletivo |Montagem da trilha Musical: Gisele Alves, Bellas da Silveira. | Fotografia:  Daniel Oliveira |Designer gráfico: Marcelle Pereira, Bellas da Silveira | Produção: Duda Fonseca, O Coletivo | Co-Produção: Stephanie Oliveira e Flávio Rocha.

FACULDADE ANGEL VIANNA

 Oficina | EntreCorpos | O que me move com Nadir Nóbrega

2/05 | 14h às 17h | Faculdade Angel Vianna | Grátis | Livre

Descrição: A oficina tem como objetivo possibilitar criações e expressões técnicas corporais tendo como base elementos significativos da cultura negra. Público/direcionamento: Não é necessário experiência prévia, basta a vontade de se expressar tendo como base as nossas ancestralidades negras. Necessidades: Roupas leves e confortáveis para poderem  deitar, rolar no chão e se ajoelhar. Cada discente  deve levar duas folhas de papel ofício, uma caneta, um prato plástico e uma colher de sopa. Caso toque algum desses  instrumentos : berimbau, shekere, agogô ou pandeiro, pode levar  que será  de grande importância.

Mesa de Debates | EntreFalas | Nadir Nóbrega – interlocução de Luciane Ramos-Silva | Corporeidades negras, memórias e discursos para o nosso tempo

3/05 | 14h às 16h | Faculdade Angel Vianna | Grátis | Livre

Descrição: O movimento das coletividades negras na diáspora Atlântica está atravessado por multiplicidades estéticas. Neste encontro teremos oportunidade de refletir sobre como as diversas proposições criativas e conceituais negras apontam para modos amplos de escritas do mundo.

UFRJ

Mesa de Debates | EntreFalas | Corporeidades Negras E Gêneros:  Reinvenções das Juventudes Periféricas com Bruno de Jesus – interlocução Taísa Machado

2/05 | 14h às 16h | UFRJ | Grátis | Livre

Descrição: Os fazedores não estão nos palcos, porque na periferia o palco é a rua. Quem são os jovens que organizam o trânsito entre as danças contemporâneas e assumem o lugar de artistas produtores? A dança para além de manifestação de arte é um espaço que precisa ser construído, a dança está em festas, treinos coletivos e hashtags da internet, a dança está na periferia, a periferia está no centro do mundo.

Oficina | EntreCorpos | O acaso na criação em dança com Eliana de Santana e Hernandes de Oliveira

2/05 | 16h às 19h | UFRJ | Grátis | Livre | 25 vagas

Descrição: Ministrada por Eliana de Santana (corpo) e Hernandes de Oliveira (luz), esta oficina introduz práticas de trabalho corporal e de criação cênica a partir do acaso. A E2 Cia de Teatro e Dança utiliza o acaso em diferentes momentos da criação como recurso de levantamento de material criativo e codificação estética. Esta pesquisa está relacionada ao estudo sobre “o acaso na criação artística” da professora e artista plástica Faiga Ostrower, que defende a ideia de que o trabalho artístico é uma atividade que nunca segue em linha reta em direção a um alvo previamente determinado, mesmo que as configurações tenham sido antecipadamente planejadas e preparadas. Na perspectiva de Faiga, a situação está sempre em aberto – nem o próprio artista sabe responder o que fará no próximo instante “(…) nos mais diversos momentos podem surgir situações novas introduzindo estados de desequilíbrio na composição”. Esta oficina é uma oportunidade de dividir com outros artistas e jovens estudantes um modo de fazer dança muito particular deste núcleo. O trabalho na oficina com iluminação amplia as possibilidades de construção poética a partir deste elemento cênico. É uma vivência prática com foco na operação de luz e sua interação com o corpo dançante. Público/direcionamento: estudantes de dança, teatro e artistas em geral. Necessidades: é necessário que os participantes usem uma roupa confortável.

UNIRIO

 Oficina | EntreCorpos | No Jogo da Dança com Orun Santana

2/05 | 15h às 18h | UNIRIO | Grátis | a partir de 10 anos | 20 vagas

Descrição: O corpo, o jogo, a dança, encontros e descobertas que permeiam o frevo, expressão típica de Pernambuco, que tem na capoeira um grande elemento de conexão com a cultura negra. Juntos, misturados, estes elementos são parte do que a cultura oferece como experiência para uma investigação que mitiga o corpo como causa e efeito, tendo como alvo conhecer a origem do passo. No jogo da dança, proposta de oficina do Diretor, Jogador e Bailarino Orun Santana considera a capoeira como prática/jogo que constrói uma relação direta com o surgimento do passo/frevo, onde busca interagir o corpo, a memória e mostra processos de construção da imagem corporal na dança através destes elementos com a capoeira e sua junção ao frevo. Com isso o artista busca experimentar possibilidades do estado de corpo/jogo para sua criação em dança, nesta ocasião investigando e criando uma forte relação entre sua prática com o frevo. Público/direcionamento: Aberta ao público geral. Público/direcionamento: Aberta ao público geral. Necessidades: é necessário que os participantes usem uma roupa leve e que possa ir disposto a viver o processo.

Oficina | EntreCorpos | Corporeidades encantadas da Jurema sagrada: poéticas catimbozeiras na criação em dança com Viana Júnior

3/05 | 16h às 19h | UNIRIO | Grátis | a partir de 18 anos | 25 vagas

Descrição: Partilha de processos metodológicos de criação do artista, que trará proposições de exercícios, jogos, questões conceituais e filosóficas que fundamentam seu pensamento e sua pesquisa. As(os) participantes serão convidadas(os) a atravessar os portais da encantaria catimbozeira, evocar o corpo sinuoso das encruzas e dançarem com suas multidões ancestrais. Trata-se de um trabalho de ativação energética a partir da perspectiva juremeira, onde partiremos de dois conceitos base: o CORPOCATIMBÓ e o CORPO-FUMAÇA. Público/direcionamento: para artistas da dança, teatro, performance, pesquisadores do corpo e arte negra. Necessidades: roupa leve e tons neutros, preferencialmente roupas brancas.

Mesa de Debates | EntreFalas | Corporeidades Negras e Performance: Trânsitos e Relações com Carmen Luz – interlocução de Jorge Vasconcellos

4/05 | 15h às 17h | UNIRIO | Grátis | Livre

Descrição: É possível, de fato, afirmar que há um “corpo negro”? Se aventarmos a hipótese desta relação direta entre corporeidade e processos de racialização histórica e subjetivamente construídos, perguntamos: que performatividade este corpo negro teria? Por fim, em termos gerativos à conversação indagamos: quais as relações e trânsitos entre as ações e práticas performáticas realizadas por artistas negros e negras e o sistema das artes, especialmente falando do mercado da arte contemporânea?

Palestra | EntreFalas | Aula Magna: CORPOS BAILARINOS, SABERES EM TRÂNSITO com Leda Maria Martins

16/05 | 14h às 16h | UNIRIO | Grátis | Livre

Descrição: A aula vai abordar as intrínsecas relações entre corpo, saber e memória, corpo e território, corpo e temporalidades, corpo, sonoridades e cromatismos, em especial no âmbito das culturas negras, explorando as corporeidades espiraladas nas quais o tempo bailarina. O encontro dá início às atividades do Sesc EntreDança | afrografias, que oferece um percurso teórico, prático e processual de estudo e formação sobre as corporeidades negras e seus saberes.

Reinado de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá | Cortejo e louvação

13/05 | 15h | UNIRIO | Grátis | Livre

Descrição: O Reinado de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá, em Belo Horizonte, é o mais antigo deste município e suas origens remontam ao século XIX, tendo sido tombado como patrimônio da cidade de Belo Horizonte em 1995.  A irmandade de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá, que abriga o Reinado, é formada por cerca de 150 pessoas e mantém a tradição do Reinado há mais de 130 anos. As narrativas históricas, depoimentos e reflexões dos reis, rainhas, capitães, músicos e dançantes sobre a Irmandade e seu Reinado trançam-se à teia mais ampla da história das relações entre o Brasil e a África, marcada pela exploração escravista do Atlântico, destacando a força e a importância histórica, social e cultural das confrarias negras católicas no estado de Minas Gerais, assim como a vitalidade e a riqueza de suas formas de expressão de matriz africana banto. O ciclo anual do Reinado tem início com a Abertura do Reino, na tarde do Sábado de Aleluia, e sua festa Grande se realiza no último fim-de-semana de agosto. No Reinado, são contadas histórias e memórias que os mais velhos ensinam aos mais jovens, mantendo vivas e dinâmicas as tradições, os rituais e os fundamentos do Reinado do Jatobá.

PRAIA DE COPACABANA

Reinado de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá | Cortejo e louvação

15/05 | 16h | Praia de Copacabana (altura da Av. Atântica, 250) | Grátis | Livre

Descrição: O Reinado de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá, em Belo Horizonte, é o mais antigo deste município e suas origens remontam ao século XIX, tendo sido tombado como patrimônio da cidade de Belo Horizonte em 1995.  A irmandade de Nossa Senhora do Rosário do Jatobá, que abriga o Reinado, é formada por cerca de 150 pessoas e mantém a tradição do Reinado há mais de 130 anos. As narrativas históricas, depoimentos e reflexões dos reis, rainhas, capitães, músicos e dançantes sobre a Irmandade e seu Reinado trançam-se à teia mais ampla da história das relações entre o Brasil e a África, marcada pela exploração escravista do Atlântico, destacando a força e a importância histórica, social e cultural das confrarias negras católicas no estado de Minas Gerais, assim como a vitalidade e a riqueza de suas formas de expressão de matriz africana banto. O ciclo anual do Reinado tem início com a Abertura do Reino, na tarde do Sábado de Aleluia, e sua festa Grande se realiza no último fim-de-semana de agosto. No Reinado, são contadas histórias e memórias que os mais velhos ensinam aos mais jovens, mantendo vivas e dinâmicas as tradições, os rituais e os fundamentos do Reinado do Jatobá.

PARQUE MADUREIRA

Oficina | AfroFunk com Taísa Machado

Descrição: A Oficina Afrofunk, pesquisa técnicas para soltar o quadril sobre o olhar sensual e contagiante do funk carioca.  Com foco em questões raciais e de gênero, acreditamos na força da dança como espaço civilizatório e espiritual e a partir de momentos históricos pensamos a jornada da mulher que rebola. A proposta é abrir caminhos para a conversa sobre as heranças africanas na cultura de favela no Rio de Janeiro. Uma viagem criativa e libertadora que passeia pelo passado, presente e futuro do funk e exalta a participação feminina no movimento. Classificação indicativa: livre  Vagas: sem restrição de participantes. Público/direcionamento: Aberta ao público geral. Necessidades: é necessário que os participantes usem uma roupa leve e que possa ir disposto a viver o processo.

Noites de passinho | espetáculo com Isaque Badalado, Severo IDD, Igor Imperador, Codazzi, Cebolinha, Celly IDD

Descrição: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD, bailarinos de diversas gerações do Passinho Carioca apresentam seus trabalhos autorais, em diálogo com a cena contemporânea e questões da atualidade.

Classificação: Livre

Ficha cnicaBailarinos: Isaque IDD, Severo IDD, Cebolinha, Iguinho IDD, Celly IDD, Codazzi IDD. | Produção: Diana Anastácia Melo de Paiva.

Metamorfose e Resistência com Aline Corrêa

Descrição: Metamorfose: O corpo muda de acordo com o tempo, sentimento e lugar é uma mutação constante e o objetivo desse processo de criação é mostrar os efeitos de todo o processo de investigação, vivência e influências que o corpo vem absorvendo ao longo dos anos tornando uma linguagem única e particular. O solo utiliza o poema da Clarice Lispector (Sabedoria é não entender) e as pinturas expostas no Centre d’histoire de la resistance et de la deportation Lyon como ponto de partida e inspiração. Resistência: O corpo como objeto de resistência. Um corpo que teve que resistir a cada etapa de aprendizagem e experiências no corpo e no emocional. O corpo se converte em um lugar cheio de cicatrizes, onde o passado se encontra a flor de pele, porém sua presença, visível ou oculta, permite ter os olhos abertos ao presente.

Classificação: Livre

Ficha Técnica: Metamorfose: Criação e interpretação: Aline Corrêa | Trilha sonora autoral e exclusiva: Sávio de Araújo e DJ THAG | Residência: CA l’Lestruch- centre de Création (Sabadell), CC La Barceloneta (Barcelona) | Assessoramento Artístico: Roberto Olivan, Lali Ayguade, Tanya Beyeler, Jean Gomes, Sandra Navarro, Fernando Lima | Produção executiva: Claudia Bueno.

Resistência: Coreografia: Aline Corrêa | Intérprete: Aline Corrêa | Luz: Lionel Henry | Produção executiva: Claudia Bueno | Música: O Pulso de Titãs e Tarkovsky’s Mirror Set to Arvo Pärt’s Mirror in the Mirror (Spiegel im spiegel).

30 de abril| a partir de 15h30 | Parque Madureira | | Grátis | Livre

Voltar