06/02/2019 - Viração – Espetáculo de dança contemporânea- Fortaleza/CE


Integram o corpo de intérpretes, Dayana Ferreira, Érica Martins, João Paulo Barros e Júnior Meireles.  Esses cinco bailarinos intérpretes-criadores começaram a pesquisa do movimento dançado a partir da questão “Já que não somos índios, como fazer para virar índios?”, que dialoga diretamente com o nome da obra, Viração. 

“Norteados por essa pergunta, e desnorteados também, a gente ia se movendo, encontrando jogos e assuntos que nos motivavam a mover dentro desse processo, dentro do que cada um entendia do que era ser índio e do que cada um tem de mais próximo da cultura indígena”, conta Clarissa Costa. Então, revela João Paulo, apesar de o trabalho ter partido da temática indígena, “a gente chega num ponto que entende que a gente tá falando sobre a gente mesmo”.

Com uma dramaturgia não linear e sem apetrechos nem vestes que ligam o grupo ao imaginário indígena, o trabalho propõe, de início, duas leituras: “a primeira é de que não somos indígenas, a segunda é que índios não precisam usar cocar para serem índios”, comenta João Paulo. Nesse discurso cênico, o público vai, aos poucos, se colocando diante de questões que não são apenas dos indígenas, mas também de como cada um os enxerga.

O espetáculo tem duração de 50 minutos e a classificação indicativa é livre. O projeto foi apoiado pelo Edital das Artes de Fortaleza 2016 (Secultfor) e contemplado pelo XI Edital de Incentivo às Artes – Linguagem Dança, pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. A Associação Viva Capoeira Viva, que cedeu espaço para criação e ensaios do espetáculo, foi outra parceira deste trabalho.

Foto: Jordenia Custodio

Viração – Espetáculo de dança contemporânea

SERVIÇO
Data: 
08 e 09 de fevereiro de 2019
Horário: Sexta e sábado, 14h
Local:Teatro do Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ)
Rua 3 Corações, 400, Bom Jardim, Fortaleza – CE
Ingresso: Gratuito
Classificação: Livre

Voltar