06/02/2019 - 'ContraNarciso' - Coletivo Limiar/SP


ContraNarciso é um espetáculo de dança contemporânea do Coletivo Limiar, grupo formado por jovens bailarinos da periferia da zona sul da cidade de São Paulo (região do Campo Limpo) desde 2014. O Coletivo Limiar nasceu a partir de um processo de pesquisa propulsionado pelas orientações da artista Carolina Nóbrega, via o Programa Vocacional da Secretaria Municipal de Cultura, no CEU Campo Limpo, na cidade de São Paulo. Todos os integrantes do Limiar já possuíam forte formação técnica em dança. Possuindo histórico corporal diversificado, do hip hop ao balé clássico. O processo pedagógico instaurado, fez com que cada integrante se desse conta da própria potência não apenas como executores de dança, mas como criadores, e da força do encontro e do choque entre as poéticas corporais de cada integrante.

O espetáculo ContraNarciso foi a primeira criação do grupo, sendo um trabalho em processo de investigação ativo desde 2014. É apenas agora, entretanto, em 2019, que o trabalho terá sua estreia oficial, tendo sido contemplado pelo edital ProAC no 06/2018 – CONCURSO DE APOIO A PROJETOS DE JOVENS ARTISTAS PARA PRODUÇÃO DE PRIMEIRAS OBRAS DE ESPETÁCULO E TEMPORADA DE DANÇA NO ESTADO DE SÃO PAULO, que tornou possível, enfim, a finalização da montagem do trabalho, com estreia e temporada prevista para fevereiro de 2019.

Sobre o espetáculo

ContraNarciso propõe um corpo que é, em si, uma coletividade, um embate como entidade individual, para compreender cada indivíduo como criador e criação dos contextos em que se insere, em conflito com o espaço, os outros e os objetos. A poética do trabalho escancara experiências periféricas de seus integrantes, na urgência do fortalecimento de sua parceria para sobreviver em contextos marginalizados. É um projeto de um Coletivo de dança da zona sul, que quer se debruçar sobre as coreografias cotidianas que os policiamentos periféricos geram nos habitantes das margens, e em encontrar meios coletivos e estéticos de questioná-las e subvertê-las.

O Coletivo se aproximou do mito grego de Narciso como metáfora das relações individualistas de autoconsumo fomentadas pelo capitalismo tardio, bem como para um tipo de prática de dança completamente focada numa noção autocentrada de aprimoramento técnico individual competitivo. Ser contra Narciso, seria, portanto, apostar no corpo como uma coletividade, como um construtor político que precisa resistir aos atravessamentos da realidade normativa e é capaz de atravessá-la por meio de desvios coreográficos.

ContraNarciso fomenta o desejo de afogar-se em um corpo desconhecido. A parte do corpo que não se relaciona com o meio, com o outro cresce espacialmente, posteriormente volta a se fundir com o todo, em um ciclo que nunca acaba. Uma linha de ruptura detona o corpo como entidade individual, propondo uma caminho de fuga de uma sociedade na qual o toque ao corpo do outro é marginalizado.

Foto: Lilian Dias

ContraNarciso
Coletivo Limiar

SERVIÇO

Data: 07 e 08 de fevereiro de 2019
Horário: Quinta e sexta, 20h
Local: Espaço Clariô
R. Santa Luzia, 96 – Vila Santa Luzia, Taboão da Serra – SP
Ingresso: Grátis
InformaçõesFacebook

Data:15 e 16 de fevereiro de 2019
Horário: Sexta, 20h, sábado, 18h
Local: Oficina Cultural Oswald de Andrade
Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro, São Paulo – SP
Ingresso: Grátis
InformaçõesFacebook

Data: 19 e 20 de fevereiro de 2019
Horário: Terça e quarta, 20h
Local: CEU Casa Blanca Oficial
R. João Damasceno, 85 – Jardim Paulista, São Paulo – SP
Ingresso: Grátis
InformaçõesFacebook

Data: 23 e 24 de fevereiro de 2019
Horário: Sábado, 20h, domingo, 18h
Local: Central Multiplicarte Capoeira
Av. Argentina, 32 – Parque Paraiso – Itapecerica da Serra – SP
Ingresso: Grátis
InformaçõesFacebook

Data: 26 e 27 de fevereiro de 2019
Horário: Terça e quarta, 19h
Local: CITA (Cantinho de Integração de Todas as Artes)
R. Aroldo de Azevedo, 20 – Jardim Bom Refugio, São Paulo – SP
Ingresso: Grátis
InformaçõesFacebook

Ficha Técnica

Intérpretes-Criadores: Coletivo Limiar | Laiane Dias, Larissa Alexandre,Luan Prado, Mithi Silva e Samara Soares
Orientação Geral e Produção: Carolina Nóbrega
Provocação Artística: Juliana Casaut Melhado
Trilha Sonora Original: Pedro Felício
Figurino: Coletivo Limiar
Cenário: Reticências | Karen Furbino e Luana Alves
Iluminação: Rivaldo Ferreira
Preparação Cênica: Felipe Bittencourt e Pedro Stempniewski
Preparação Teórica: Daniel Minchoni e Pedro Felício
Fotografias: Lilian Dias
Arte Gráfica: Laiane Dias (flyer) e Carolina Nóbrega (programa)

Voltar