19/02/2019 - A Companhia Olga Roriz, de Portugal, abre audições para FOR Dance Theatre/PT


A Companhia Olga Roriz abre audições para FOR Dance Theatre, a formação orientada pela coreógrafa Olga Roriz, em parceria com os bailarinos da sua Companhia e outros profissionais do espectáculo.

A primeira fase de audições, para já revelada, decorrerá no dia 11 de Maio, pelas 10h. A inscrição deverá ser feita através do formulário destacado no site da Companhia.

© Companhia Olga Roriz / Divulgação

FOR Dance Theatre

Curso integral 2018/2019

Formação dirigida por Olga Roriz.

FOR Dance Theatre é a formação orientada pela coreógrafa Olga Roriz,
em parceria com os bailarinos da COR? e outros profissionais do espetáculo com reconhecido mérito artístico e pedagógico.

Objetivos
Pretende-se dotar os alunos de competências técnicas e artísticas, na linha do vasto legado de experiência e conhecimento da coreógrafa Olga Roriz nas áreas da interpretação e criação.

Queremos formar intérpretes/bailarinos altamente qualificados em técnica de dança contemporânea, com forte teatralidade, recursos ao nível da criação e capacidade de contextualização histórica e artística.

Intérpretes/criadores com individualidade própria, espírito de iniciativa, capazes de se movimentar de forma versátil e produtiva na cena artística contemporânea.

Metodologias
A par da frequência das disciplinas, os alunos terão a possibilidade de participar ativamente nos processos criativos da COR e de serem orientados, nas suas criações, pelos bailarinos e coreógrafa.

Conteúdos Pedagógicos:
Disciplinas | Condicionamento Físico; Dança Contemporânea; Yoga; Repertório (COR); Improvisação e Composição coreográfica; Ateliers de criação; Voz e Elocução; Escrita; Música; Dramaturgia; Cenografia e figurinos; Anatomia; História da Dança/Teatro; Figurinos; Luz; Edição de Som

Esta formação visa munir os alunos de conhecimento e experiência tornando-os capazes de fazerem face às vastas exigências do mercado atual.

Professores
Ana Vaz, André de Campos, Bruno Alves, Anouk Froidevaux, Catarina Câmara, Cristina Piedade, Elisa Ferreira, Félix Lozano, Flávia Basquez, Gonçalo Lobato, Jácome Filipe, João Carneiro, João Henriques, Lina Duarte, Leonor Keil, Magalie Lanriot, Maria Cerveira, Marta Lobato Faria, Miguel Moreira, Miguel Otero, Nina Botkay, Nuno Cabral, Olga Roriz, Paulina Santos, Peter Michael Dietz, Rafael Alvarez, São Castro, Sara Carinhas, Sebastian Sheriff, Teresa Alves da Silva, Tom Colin, Victor Hugo Pontes, Yonel Serrano.
 

Sobre a Cia

Esta Companhia, fundada em 1995 com o apoio financeiro do Ministério da Cultura / Instituto das Artes e dirigida pela coreógrafa Olga Roriz tem sido ao longo dos anos uma referência de qualidade profissional e artística no panorama nacional e internacional da dança contemporânea.

O que caracteriza e diferencia a Companhia Olga Roriz das demais está indissociavelmente relacionado com o facto de ser uma Companhia de autor e de esse autor, ao longo de 40 anos, ter criado uma vasta obra com um perfil, um estilo incomparáveis.

A Companhia Olga Roriz, criada há já duas décadas, veio consolidar a especificidade dessa obra, servindo de campo de pesquisa, experimentação e desenvolvimento do seu método criativo, consolidando a sua linguagem coreográfica com a forte vertente teatral e o seu apurado sentido estético, plástico e visual de todas e cada uma das suas peças.

Uma das características mais marcantes do trabalho da Companhia é a sua vertente pluriartística. Embora o corpo surja invariavelmente como expressão máxima do seu trabalho, aí se cruzam elementos de diferentes áreas artísticas. Os espectáculos da Companhia são o resultado de um processo criativo eivado de referências ao universo teatral, literário, cinematográfico, fotográfico e outros que parecem ser tangenciais à arte mas que actuam igualmente como fonte inspiradora e instrumentos de trabalho.

Este tempo de pesquisa funciona como um laboratório de criação artística onde ao lado de bailarinos se cruzam intérpretes de outras áreas e formações e se encontram artistas de diferentes gerações. Voltando à realidade incontornável do lugar que Olga Roriz, desde os finais da década de 70, ocupa no panorama da dança portuguesa, é de salientar que apesar da Companhia ter sido fundada em 1995 não começou de um início inexperiente, mas sim, deu continuidade a um percurso já solidificado e de reconhecido mérito artístico e profissional pelo público e pela crítica nacional e internacional.

Todas as obras da autora surgem carregadas de metáforas e imagens que fazem conviver mundano e inédito, amor e ausência, vida e morte, tragédia e humor e onde a fealdade não se mascara mas surge aos olhos com uma crua beleza e simplicidade. O método de trabalho das suas obras, desde o início da sua carreira até aos dias de hoje, questiona o papel da dança contemporânea no panorama cultural, conduzindo à reflexão sobre os seus limites, estrutura e objectivos.

Mais informação: Companhia Olga Roriz.

Voltar