08/04/2019 - " O último dia" - Campos Elíseos - SP


No solo " último dia", o artista explora seu corpo e entrega-se ao desafio de “construir um outro em si”. Para isso, utiliza a máscara realista de um ancião, escolha que permite ao bailarino experimentar um corpo estranho. Suas próprias angústias e agonias misturam-se às do personagem construído.

A improvisac¸a~o tambe´m é um elemento essencial no trabalho. O bailarino usa a te´cnica construi´da ao longo de sua carreira para alcanc¸ar a liberdade e a espontaneidade, criando, a cada apresentac¸a~o, “um novo universo para o corpo” e uma conexão com o público. A coreografia aborda, ainda, a ideia de renovação do ciclo que um corpo pode seguir: o corpo adulto de um artista que se comunica com o mundo, marcado por caminhos percorridos, memo´rias de lugares passados, palcos, espeta´culos e encontros.

Sobre Henrique Lima

Henrique Lima é bailarino, coreógrafo e pesquisador natural de Recife (PE), onde iniciou seus estudos de dança em 1991. Fez parte de importantes companhias do cenário nacional e internacional como Balé Popular do Recife, Compassos Cia de Dança, Vias da Dança, Cisne Negro Cia de Dança, Balé Da Cidade De São Paulo, Quasar Cia De Dança, J.Gar.Cia,  Companhia Portuguesa De Bailado Contemporâneo (Lisboa), Grua–Corpos de Passagem, Omstrab, Pultz Teatro coreográfico entre outras.

Trabalhou com importantes coreógrafos da cena contemporânea, como Henrique Rodovalho, Rui Moreira, André Mesquita, Mario Nascimento, Jorge Garcia, Patrick Delcroix, Itzik Galili, Nina Botkay. Na África, participou de um processo artístico que somava as danças populares africanas, com dança contemporânea e percussão. Como coreógrafo, atuou na Companhia de bailado De Ourinhos (STAC e UNTAR), Balé da Cidade de São Paulo (No Toque), Vias da Dança-PE (Só Pó),  J.Gar.Cia (Cantinho De Nóis) e Cisne Negro (Vem Dançar). No ano Brasil na França foi responsável por ministrar aulas de capoeira na dança contemporânea. Além de trabalhos com artistas independentes, apresentou nas principais capitais do Brasil e em países como Alemanha, França, Portugal, Paris, Espanha, África, Chile, Peru, Argentina, Chile, Bolívia, entre outros.

"O último dia"
SERVIÇO
Data:
 De 11 a 14 de abril.
Horário: De quinta a sábado, às 19h, e domingo, às 18h.
LocalSala Renée Gumiel – Complexo Cultural Funarte SP
Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos
Gratuito
Duração: 30 minutos. Classificação etária: livre.
Mais informações
(11) 3662-5177
(11) 3822-5671 (bilheteria – abre uma hora antes dos espetáculos)
funartesp@gmail.com

Ficha técnica
Direção e interpretação: Henrique Lima |
Cenografia: Leo Ceolin |
Figurino: Juliana Andrade |
Iluminação: Rossana Boccia |
Produção executiva: Guilherme Funari |
Direção de produção: Cau Fonseca – Mítica!

 

Voltar