15/05/2019 - Fluxo em redes - #experimento01 - SP


O projeto "Fluxo em redes - #experimento01" é um convite à instabilidade, aos encontros, às descobertas e aos experimentos. É se conectar estando perto ou longe através de meios presenciais e virtuais. É uma proposta de criação de redes através de fluxos que permitem a mudança a cada encontro e a cada diferente visão sobre um mesmo trabalho.

Foto: divulgação

SERVIÇO
"Fluxo em redes - #experimento01"
Data:
 17 e 18 de maio
Horário: Sexta, às 20h, e Sábado, às 18h.
Local: Oficina Cultural Oswald de Andrade
Rua Três Rios, 363 (Bom Retiro)
Telefone: 3222-2662
Ingresso: Grátis
Informações: fluxoemredes@gmail.com

Ficha técnica

Concepção fluxo em redes: Ayumi Hanada
Residência artística: Ayumi Hanada
Colaboração: Gustavo de Angelis
Intérpretes-criadores: Ayumi Hanada e convidados
Músico: Gustavo de Angelis
Criador audiovisual/multimidia: Vitor Machado Rocha
Iluminação: Antônio Rodrigues
Fotografia: Ariane Almeida
Arte gráfica: Rafaela Bermond
Assessoria de Imprensa: Lucas Sequinato
Produção executiva: Fluxo em redes – Ayumi Hanada

Sobre o projeto

VO projeto “Fluxo em redes - #experimento01” é o primeiro trabalho solo e independente da artista Ayumi Hanada. Surgiu a partir da vontade de se conhecer, se conectar, mergulhar na sua própria dança e gozar desse momento para que, munida de uma dança sua, possa colocá-la em conexão com outras danças e criar redes. Partiu da gana de expandir e alcançar outros modos de criar e fruir a dança contemporânea, outras formas de alcançar o público utilizando-se de recursos diversos como residências artísticas, aparatos tecnológicos, redes sociais virtuais e presenciais. Denominado #experimento01 pois é o início de uma pesquisa que pretende alongar-se por muito mais que 10 meses, partindo do entendimento que é preciso mergulhar em seus próprios conhecimentos inicialmente para depois expandi-los, alcançando etapas.

É o desejo de um espetáculo em fluxo, construído a partir de redes, utilizando-se como estratégia de cena a improvisação, que partirá de jogos pré-estabelecidos advindos das pesquisas em torno da poética do fluxo e da construção coletiva da cena através de residências artísticas que ocorrerão antes de cada apresentação e onde 5 participantes serão escolhidos para compor a cena e jogar junto à artista proponente.

A improvisação ocorrerá também na música, com a presença de um músico ao vivo. Estará presente também um artista audiovisual, que a partir de seu olhar irá captar momentos que serão transmitidos por live streaming e projetados em um segundo ambiente no palco, criando-se uma rede virtual simultânea às redes presenciais que estarão acontecendo durante o espetáculo, ampliando as possibilidades de fruição, as possibilidades de olhares sobre um mesmo trabalho e o alcance de público.

Voltar