22/09/2021 - Cisne Negro Cia de Dança se apresenta em Limeira e Mongaguá


Seguindo com a agenda de espetáculos do Circuito SP e também celebrando o retorno aos palcos, a Cisne Negro Cia de Dança se apresenta nos próximos dias nas cidades de Limeira e Mongaguá.  A primeira apresentação é na sexta-feira, 24 de setembro, às 20h, no Teatro Ronaldo Ciambroni em Mongaguá com um pocket das coreografias “ABACADÁ” é “TRAMA”.  No dia seguinte, 25 de setembro, a  companhia se apresenta em Limeira com um novo programa – 3 X 3 DANÇAS, que reúne três marcantes coreografias e também trechos de “O Quebra Nozes”, espetáculo realizado anualmente pela Cisne Negro Cia de Dança há 38 anos no mês de dezembro.  A apresentação acontecerá às 21h no Teatro Vitória.

As apresentações presenciais seguem todos os protocolos de segurança contra o coronavírus. Os ingressos devem ser retirados na bilheteria dos respectivos teatros com 1h de antecedência à apresentação.  Já as transmissões acontecerão pelo facebook do Circuito SP Online.

Foto: Abacadá (Foto: Reginaldo Azevedo)

SERVIÇO

“ABACADÁ E TRAMA” POCKET

Data: 24 de setembro de 2021
Horário: 20h00
Local: Teatro Ronaldo Ciambroni
Av. São Paulo, 3465 – Centro – (13) 3507-5477
Monguagá-SP

PROGRAMA

ABACADÁ (2009)

Música: André Mehmari (Criação)
Direção coreográfica: Dany Bittencourt.
Improvisos coreográficos: Bailarinos da Cisne Negro Cia de Dança
Um desafio controlado entre música e bailarinos.

TRAMA (2001)

Coreografia : Rui Moreira
Música : Lenine, Marco Suzano, Mestre Ambrósio e temas da coletânia “Música do Brasil”
Projeto de Luz : André Bottó
Figurinos : Eduardo Ferreira
Gravação Trilha Sonora : Estúdio Murillo Correa
Neste Brasil mestiço, misterioso e mágico, todos os retratos são tendenciosos, parciais ou comprometidos. Observando os brincantes e suas brincadeiras, as festas populares, os folguedos, seus personagens místicos, criamos danças que revelam um pouco desta complexa TRAMA de simplicidade, que mostra o transcendente e o contagiante caminho da alegria neste país. (Rui Moreira)

“3 X 3 EM DANÇAS”

Data: 25 de setembro de 2021
Horário: 20h00
Local: Teatro Vitória
Praça Toledo de Barros, s/nº – Centro (19) 3451-6679
Limeira – SP

PROGRAMA

Cantata da Meia-Noite (Solo)

Música: Vivaldi
Coreografia, figurinos e projeto de iluminação: Gigi Caciuleanu
Um solo intimista, uma ode em oração. Esta obra foi estreada por Ana Botafogo em 1989 no Teatro Municipal de São Paulo.

Cisnes (Solo)

Coreografia: Gigi Caciuleanu
Música: Saint-Saens (trecho de “O Carnaval dos Animais”) – Arranjo:André Mehmari
A coreografia, traduz todo o encanto e magia desta obra, de rara beleza melódica.

Shogun (Duo)

Música: “Promessas do Sol” Milton Nascimento e Fernando Brandt
Kôdo e Ondekoza from Sado Island (Japão)
Coreografia / Figurinos / Iluminação: Ivonice Satie (in memorian)
”…Foi criado em homenagem ao meu avô, Mitsugui Yoshimatsu Sensei, que me ensinou a técnica IAIDÔ/SHINTO-RYU, numa relação de grande
importância entre mestre e discípulo” (Ivonice Satie, in memorian)

Prece (Solo)

Música: Geofrey Bourbon
Coreografia, figurinos e projeto de iluminação : Janet Smith
Uma obra em oração carregada de emoção interior: a oração final.

Trechos do ballet “O Quebra-Nozes”

Música: Tchaikovsly
Espanhol (Solo)
Boneco Arlequim (Solo)
Boneco Mouro (Solo)
Chinês (Solo)
Flauta (Solo)
Russo (Solo)
Valsa Final (Todos)

FICHA TÉCNICA 
Cisne Negro Cia. de Dança

Direção Artística: Hulda Bittencourt e Dany Bittencourt
Direção de Ensaios: Dany Bittencourt
Assistente de Direção e Ensaios: Patrícia Alquezar
Elenco: André Santana, Gabriela Evangelista, Willian Gásparo
Responsável Técnico: Eduardo Ferreira
Produção: Raquel Murano
Assessoria Executiva e Projetos Culturais: Maria Aparecida Fiorentin

SOBRE A CISNE NEGRO CIA. DE DANÇA

Com 43 anos de estrada, a Cisne Negro Cia de Dança é considerada uma das melhores companhias contemporâneas do país, sendo sucesso de crítica e público, tendo no currículo prêmios como Fellowship of the Royal Academy of dance of London que se configura como uma das mais altas honrarias concedidas por essa instituição, por seu trabalho de excelência em prol da arte da dança no Brasil e outorgado à fundadora da companhia Hulda Bittencourt, que hoje compartilha a direção artística com a filha Dany Bittencourt.

Voltar