24/11/2021 - PORTO DRAGÃO RECEBE MOSTRA DE DANÇA "PONTO DE ENCONTRO E ABANDONO" ENTRE 23 E 28 DE NOVEMBRO


O Centro Cultural Porto Dragão, equipamento cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará geridos em parceria com o Instituto Dragão do Mar (DIM) recebem, a partir desta terça-feira (23/11), a Mostra Ponto de Encontro e Abandono, resultado final da residência artística em dança realizada pela Associação de Bailarinos, Coreógrafos e Professores de Danças do Ceará - PRODANÇA ao longo deste ano. As apresentações são gratuitas e os ingressos podem ser retirados em sympla.com.br/portodragao

Nos dias 23, 24, 26, 27 e 28 de novembro, sempre às 19h,  apresentam-se os artistas que estão na trajetória de se inaugurarem como coreógrafos: Isadora Ravena, com o espetáculo "Sete Véus", Nayana Castro, em “Amanhecença”, Patrícia Lopes, em "Zonza, completamente zonza”, Rafael Abreu, com a apresentação “Ritos de Passagem” e Renan Capivara, com espetáculo “O que há, o que ainda não havia”. Após cada apresentação, haverá um bate-papo entre os artistas e público presente.

Protocolos de segurança sanitária

O acesso aos eventos culturais no Porto Dragão ficará condicionado à apresentação do passaporte vacinal, bem como o respeito ao distanciamento interpessoal mínimo e uso de máscara, conforme os protocolos regulamentados pelo Governo do Ceará, por meio de decreto.

SOBRE A MOSTRA 

Pontos de encontro e abandono são lugares que, em grandes edificações, servem como demarcações para a aglomeração e posterior evacuação de pessoas em casos de emergência. Tomando esse termo emprestado dos manuais de brigadas de incêndio, a Associação de bailarinos, coreógrafos e professores de danças do Ceará (Prodança), com o apoio institucional do Centro Cultural Porto Dragão e Hub Cultural do Ceará, apoio da Prefeitura de Fortaleza – através do VII Edital das Artes de Fortaleza (Lei 10.432/2015), lançado pela Secultfor, realizou, desde setembro de 2020, a primeira edição da chamada “Ponto de encontro e abandono – Residência coreográfica para encenação em dança”.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

23/11 - 19h
“Ritos de Passagem”, com Rafael Abreu

Sinopse: “Ritos de Passagem” é como um telhado de vidro, um sopro de algo que ceifa a vida. Esta construção aproxima a relação de um objeto e um humano, onde ambos tornam-se parte extensiva um do outro. O corpo humano com vida, se relaciona em uma interação criativa com um corpo de um objeto que tem a forma circular, que pesa 20 kg, 90 de diâmetro e tem o nome de Osmarina. 

24/11 - 19h
“O que há, o que ainda não havia”, de Renan Capivara

26/11 - 19h
Zonza, completamente zonza”, Patrícia Lopez  

Sinopse: Cruzar ruas, avenidas, casas, pessoas, vidas que compõem a cidade que é viva. Atravessar histórias. Tal como uma criança pequena a passear com sua mãe no horário da tarde, a perceber o mundo. Procuro me perder pelas ruas que conheço, numa deriva do corpo em sua própria sensibilidade em contato com o lado de fora. Medito em caminhada, nem desatenta, nem apegada ao que cruza meu caminho, aplico-me a paisagem, percebendo de fato outra rua dentro de um Curió que se auto desenha e que me desenha a cada esquina que dobro. São as pessoas passando, os carros, os muros, o movimento das coisas, uma luz, um som que chama atenção. Cada história tem um lugar. Um tempo. Um ponto no mapa. Percorrer a cidade só é possível pelo corpo. Ele liga e conecta, conferindo sentido e experiência a toda narrativa que implica a rua. Uma dança que dialoga com a rua, dialoga com o corpo de um lugar ou com o lugar de um corpo? Minha mãe batizou-me Patrícia, que vem de pátria e de pedra, palavras que tateiam a origem das cidades, talvez venha daí a minha dança.

A História de uma transeunte atravessa quantos mapas?

27/11 - 19h
“Amanhecença”, com Nayana Castro

Sinopse: “A noite é sombra do dia".
iar de luzes, um novo ciclo que se inicia, uma esperança, a amplidão.
Entre mares, marés, dunas, sóis, estrelas e luas, o que manifestam os corpos humanos em dança e música? Como se compõe o corpo a partir das naturezas que habitam?
Mareou...
Esta é uma dança-tentativa-poética-não-figurativa costurada concha por concha, onda por onda, sol a sol, tecendo uma rede de relações com os fios da paisagem.
Navegando pelo que colhi de impressões, sensações e percepções construídas entre o que há de presença na geografia da praia e o investigar do corpo que vai se moldando em contato e afeto com essa natureza.

28/11 - 19h
“Sete Véus”, com Isadora Ravena

Sinopse: Vou despir pra você cada um dos meus sete véus//O perfume das ervas mais raras me cobrirão// Você vai finalmente alcançar os céus//E queimar nos infernos da paixão//Vou despir minhas sete mentiras pra te agradar//Cada um dos meus sete pecados, todos no chão//Vai beber do meu corpo a mais pura água//Pra morrer nos desertos da paixão

Foto:

SERVIÇO
Mostra “Ponto De Encontro e Abandono”

Data: 23, 24, 26, 27 e 28 de novembro 
Horário: Sempre às 19h
Local: Teatro B. de Paiva - Centro Cultural Porto Dragão
Ingressos: sympla.com.br/portodragao
Youtube do Porto Dragão
Instagram Porto Dragão

Voltar