24/11/2021 - Coletivo Noroest realiza evento Quebrada Viva em Ermelino Matarazzo


Coletivo Noroest promove evento gratuito de culturas urbanas em Ermelino Matarazzo e convida a população da região para um sábado com diversas atrações, oficinas, biblioteca e doação de livros. 

Coletivo Noroest convida crianças e pessoas adultas para um dia de hip-hop em Ermelino Matarazzo 

No dia 27 de novembro de 2021 (sábado), a partir de 14:00, o Coletivo Noroest realiza mais um evento da temporada do projeto “Coletivo Noroest - Quebrada Viva” contemplado no edital Proac 34/2020 - Manutenção de corpos artísticos estáveis em favelas e comunidades da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. 

Um dia repleto de atividades gratuitas dedicadas à cultura hip-hop que acontecerá na Rua Cinturão Verde, 213, que fica na Vila Santa Inês, em Ermelino Matarazzo, Zona Leste da cidade de São Paulo.

O evento será realizado pelo Coletivo Noroest em parceria com o Sarau da T.R.I.P.A (Território Revolucionário Impacto da Periferia Ativa), marcando a celebração de três anos do sarau que mensalmente promove ações culturais para divertir e envolver as pessoas que moram na Vila Santa Inês, sensibilizando-as através da arte para um pensamento crítico sobre a sociedade. 

As batalhas de breaking, tradicionais disputas de dança onde cada participante defende seu estilo, interagindo e improvisando em cima das músicas executada por um DJ, contarão com a participação de  Aranha Tsunami AllStars como jurado, Batata Killa na discotecagem e uma premiação em dinheiro (R$ 300,00) junto com um troféu para o primeiro ou primeira colocada, já que b-boys e b-girls poderão participar.

A programação contará ainda com Graffiti da artista Naip, apresentação com Les Daniles - Malabaristas,  entre outras ações que tem como objetivo fomentar e dar visibilidade para novas produções artísticas com base na cultura hip-hop, valorizando as várias formas de manifestações culturais produzidas na periferia.

Visando incentivar o hábito da leitura, sobretudo ao conteúdo da história do Hip-hop, o evento contará com uma biblioteca temática com oferta de livros e outros materiais didáticos voltados à cultura hip-hop. Um ambiente organizado e confortável que possibilitará a interação das crianças e familiares com monitores durante atividades lúdicas, contação de histórias e leituras de livros como “O grito do hip-hop”, “A quebrada em quadrinhos”, “Nelson Triunfo, do sertão ao Hip-hop”, “Mulher de Palavra: Um retrato de mulheres no Rap de São Paulo”, ”A pedagogia hip-hop: Consciência, resistência e saberes em luta”, “Batidas, rimas e vida escolas” e “Genealogia hip-hop”.  

Haverá uma roda de conversa entre artistas e público abordando temas como “Arte, cultura e política: hip-hop instrumento de transformação social”, “Qual a grande importância do hip-hop nas quebradas?”, “Empoderamento feminino através do hip-hop”, “Quebrando paradigmas, derrubando preconceitos: hip-hop dentro das escolas”, entre outros.    

E ainda uma vivência prática e coletiva da dança breaking, que permitirá a participação de pessoas de todas as faixas etárias, respeitando as particularidades do público e dando espaço para fluir o primeiro contato com uma dança urbana.  

O projeto “Coletivo Noroest – quebrada viva” surgiu a partir de uma perspectiva cultural periférica ligada à cultura Hip-Hop, movimento que vem transformando diversas ‘quebradas’ tanto na cidade de São Paulo como em outras localidades do país.  

Com esse projeto, o Coletivo Noroest promove um circuito de formação e difusão cultural que contribui com o desenvolvimento social das comunidades por onde as ações irão passar, em geral carentes de equipamentos culturais, instigando as pessoas para uma nova perspectiva de vida tendo a ideologia Hip-Hop como base para a produção de conhecimento e compartilhamentos práticos e teóricos. 

O coletivo já promove ações deste perfil há alguns anos, tendo realizado por exemplo o projeto ‘Quebrada Viva Battle’, contemplado pelo VAI - Modalidade 1, nos anos de 2016 e 2019, em que levou levando ações culturais para praças e pontos de cultura como: Comunidade Cultural Quilombaque Perus, Casa de Hip-Hop Perus, Ocupação Artística Canhoba - Cine Teatro Pandora, desenvolvendo workshops, exposição de graffiti, bate-papo e batalhas de breaking.  

O Coletivo Noroest desenvolve ações artísticas através do Hip-Hop desde 2015, quando surgiu como Crew de Breaking Noroest Gang, sendo atualmente composto por integrantes residentes no bairro periférico de Perus, região que concentra um dos piores índices socioeconômicos da capital. 

“Acreditamos que através do Hip-Hop é possível conscientizar, humanizar e trocar aprendizados com as pessoas, potencializando valores sociais e refinando intelectualmente o indivíduo, por se tratar de uma arte genuína, fonte de produção de novos saberes e novas maneiras de olhar para o mundo vigente”, comenta o Coletivo Noroest.

As ações fazem parte do projeto “Coletivo Noroest – quebrada viva” selecionado pelo Edital Proac 34/2020 - Manutenção de corpos artísticos estáveis em favelas e comunidades.

Informações: www.facebook.com/Projetoquebradavivabattle e www.instagram.com/coletivonoroest

Foto de Munique Tavares

SERVIÇO 
Temporada “Coletivo Noroest – quebrada viva”
Com Coletivo Noroest em parceria com o Sarau da Tripa

Data: 27 de novembro de 2021 (sábado) 
Horário: 14:00 às 18:00
Local: Rua Cinturão Verde, 213, Vila Santa Inês, em Ermelino Matarazzo, Zona Leste - São Paulo -SP
Classificação Livre 
Grátis
Programação:
Batalha de Breaking 1 vs 1 (Premiação R$ 300 + Troféu) com Jurado: Aranha Tsunami AllStars
DJ: Batata Killa
Graffiti: Naip
Show: Les Daniles- Malabaristas 
+ Atrações: Biblioteca Hip-Hop, Workshop Breaking, Cyphers e MIC aberto.  

Voltar