× O ClickOnDance vai mudar! Em breve novidades sobre a nova experiência de aulas online que estamos preparando para você. Nosso portal segue com atualizações diárias e uma curadoria especial com dicas do mundo da dança. Acompanhe também nosso instagram: www.instagram.com/clickondance

24/12/2021 - 6 dicas para saltos incríveis


O que queremos dizer com “saltos” na aula de dança?

Um salto é um "jeté'', que é um salto de um pé para o outro em que a perna ativa é levantada e parece ter sido lançada (há uma grande variedade de jetés - como grand e petit - e  podem ser realizadas em todas as direções).

Você provavelmente praticará diversas variações de saltos em suas aulas de dança, e cada um deles tem nomes diferentes. Mas para executar bem as movimentações pré, durante e pós o salto, existem alguns elementos importantes para te ajudar a praticar e aperfeiçoar sua técnica:

1. Preparação 

Um bom salto requer uma preparação sólida. É importante não gastar toda a sua energia nessa etapa. Você deve se sentir leve com os pés, quer esteja dando o salto com uma corrida ou uma combinação de movimentos. 

Sua movimentação final deve ser um plié profundo, mas tome cuidado para não se inclinar para a frente. Isso reduz a altura do seu salto.

2. Poder 

O salto começa com um forte empurrão do plié. Force o chão para longe de você com o pé. Especificamente, pressione a planta do pé para obter um pé bem pontiagudo no ar. 

3. Tempo

A perna da frente deve se engajar rapidamente quando você pula e a perna de trás deve bater, ou chutar na divisão, imediatamente depois de forma que as pernas fiquem mais largas na altura do salto. Os dançarinos frequentemente cometem o erro de interromper seu salto para a perna dianteira / corpo / perna traseira. Em vez disso, projete as pernas para fora e traga seu torso sobre os quadris quase simultaneamente, estando ciente de seu corpo como um todo.

4. Energia

Às vezes, a coreografia pede um salto alto e às vezes um salto rápido. Os dançarinos ajustam seu fluxo de energia para executar essas diferenças sutis. Nesse momento é importante entrar em sintonia com a respiração. Experimente inspirar profundamente no auge do salto.

5. Forma

A forma que você dá no ar durante um salto é importante - desde a coordenação dos braços até a extensão das pernas. Se os braços não funcionarem simultaneamente com as pernas na decolagem, o pico do salto sofrerá ... portanto, a forma que está tentando ser alcançada no ar não acontecerá. (Nem todas as coreografias exigem isso, mas para conseguir uma divisão total no ar, o dançarino deve ser capaz de fazê-lo no solo.)

6. Controle

Você pode ter todo o alongamento e força necessários, mas seus saltos ainda sofrerão se você não conseguir manter tudo sob controle. 

O controle não vem da tensão de seus músculos. Especialmente durante a aterrissagem, durante a qual muitos dançarinos tendem a entrar em colapso. É aí que o "controle"deve entrar, coordenando a preparação, potência, tempo, energia e forma de seu salto.

Fonte: www.rockettes.com

Voltar