× O ClickOnDance vai mudar! Em breve novidades sobre a nova experiência de aulas online que estamos preparando para você. Nosso portal segue com atualizações diárias e uma curadoria especial com dicas do mundo da dança. Acompanhe também nosso instagram: www.instagram.com/clickondance

11/01/2022 - Como usar o meu tempo para cultivar minha arte


Vamos começar esse papo falando sobre alguns obstáculos e bloqueios artísticos comuns na vida dos bailarinos.

1.Aprimorar a técnica

A pressão para movimentos perfeitos é enorme, sabemos que é importante treinar sua técnica, mas lembre-se: ser rígido demais com a sua técnica pode deixar sua movimentação robótica e sem personalidade. Mude seu foco da busca pela perfeição para a busca da individualidade.

2. Forçando expressões faciais

“Já se foi o tempo em que, para mostrar raiva ou tristeza, você enruga a testa”, diz Lemonius.

 Evite a tentação de expressar emoções apenas através de seu rosto. 

Em vez disso, pense em como essa emoção se sente em cada parte do seu corpo – dos ombros aos dedos dos pés – e como você pode transmitir isso para o público.

3. Comparação constante

A arte é sobre experiências pessoais que moldam o seu movimento e, como somos diferentes, a arte parecerá diferente de um bailarino para outro. Em vez de tentar replicar o que você vê os outros fazendo, volte seu foco para dentro. Inspire-se nos seus nomes favoritos, não tente imitá-los! 

Como encontrou o meu artista interior?

Abaixo você confere algumas dicas: 

1. Faça aulas de outros estilos de dança

Invista em improvisação: se você sente que está apenas seguindo os movimentos, aprofunde-se nas aulas de improvisação. 

Essa prática leva os bailarinos a se moverem com base em como se sentem e reagem aos estímulos, o que pode se traduzir em interpretações mais individuais do repertório coreografado.

2. Consuma todos os tipos de arte

Claro que os dançarinos devem assistir a uma gama diversificada de apresentações de dança, mas também é essencial experimentar outras formas de expressão cultural e artística.

3. Peça feedback

Converse com membros do corpo docente e colegas sobre como eles pensam em você como dançarino. 

Experimente abraçar esses feedbacks e desafiá-los.

4. Se grave

Gravar a si mesmo no ensaio e durante o processo criativo é importante para poder revisitar mais tarde. Com o tempo, você pode ver como as nuances em seu movimento, musicalidade e expressões mudam (ou não).

Fonte: dancemagazine.com


 

Voltar